16/09/2019

Passo a passo para realizar uma reprodução assistida

passo-a-passo-para-realizar-uma-reproducao-assistida

Para realizar uma reprodução assistida, primeiramente, é necessário que o paciente já tenha se consultado com um médico especialista e recebido a recomendação para o procedimento.

Após isso, é preciso manter a paciência e seguir as orientações sobre o melhor tratamento recomendado para o seu caso específico.

Leia o artigo e compreenda melhor o passo a passo para quem deseja realizar um procedimento de reprodução assistida.

Reprodução assistida: quais os passos básicos?

Nas últimas décadas, as técnicas de reprodução assistida se disseminaram pelo mundo e, felizmente, tornaram amplamente acessíveis, auxiliando muito casais no sonho de ter filhos e construir uma família.

Caso você tenha dúvidas de como começar a trilhar o caminho da reprodução assistida, listamos alguns passos importantes:

Saiba como escolher a clínica

Um dos passos principais, quando se decide pela reprodução assistida, é a escolha de um médico capacitado e de uma clínica especializada. Dê preferência a uma clínica que possua experiência comprovada e garantia de seriedade, com uma equipe multidisciplinar à disposição do paciente.

Faça os exames necessários

Para identificar o método mais indicado para o seu caso e aumentar as chances de sucesso do tratamento, será necessário passar por uma bateria de exames. Por isso, fique atento e não tenha pressa nessa etapa. 

Lembre-se que para uma pesquisa aprofundada e detalhada das condições do paciente, alguns exames são indispensáveis, como exames de sangue, histerossalpingografia (HSG) e ultrassonografia pélvica e transvaginal (USGTV). No entanto, para cada caso,  outros exames específicos poderão ser solicitados. 

Descubra o método mais indicado para o seu caso

Atualmente, existem vários tratamentos efetivos para quem deseja realizar o sonho de ter um filho. Cada método é indicado para um caso específico e os mais realizados ainda são a inseminação artificial e a fertilização in vitro.

Faça um acompanhamento psicológico

Além da escolha assertiva da clínica de reprodução, é importante passar por um acompanhamento psicológico

O preparo emocional dos futuros pais torna mais fácil o enfrentamento das questões relacionadas à gravidez, facilitando assim, o caminho a ser percorrido até atingir o objetivo de ter um filho.

Conhecendo os métodos de reprodução assistida

A reprodução assistida abrange um conjunto de técnicas utilizadas pela medicina para auxiliar os pacientes que desejam ter filhos.

Isso acontece por meio da manipulação de, pelo menos, um dos gametas (espermatozoides e/ou óvulos) e dos meios de fecundação, onde são preparadas as condições necessárias para que o processo ocorra da maneira esperada.

Dessa forma, para se atingir o objetivo esperado pelo paciente e equipe médica, é possível adotar vários métodos. Conheça as cinco formas de tratamentos mais comuns:

1.Fertilização in vitro

A Fertilização in Vitro é o procedimento recomendado para casais que não conseguem engravidar pelos métodos naturais. 

Em muitos casos, é o mais adequado para mulheres que já entraram na menopausa, ou seja, quando não produzem mais óvulos. Também é indicado para casais homossexuais, que precisam da doação de um dos gametas para que o bebê possa ser gerado.

Inicialmente, é feita a estimulação ovariana com a administração de hormônios, o que aumenta o número de óvulos disponíveis para a fertilização. Quando os folículos atingem o tamanho adequado, é realizada coleta dos óvulos e do sêmen.

As taxas de sucesso são bem altas, dependendo de cada caso e, principalmente, da idade da mulher.

2. Injeção Intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI)

A injeção intracitoplasmática é semelhante a FIV, a diferença está na etapa final do procedimento. Nesse método, a inseminação é feita por injeção diretamente dentro do óvulo.  Atualmente, essa técnica é usada na maioria dos casos.

3.Relação Sexual Programada

Nesse método, é feito um tratamento hormonal para estimular o desenvolvimento do(s) folículo(s), que contém um óvulo cada em seu interior. Assim, quando é atingido o tamanho ideal, utiliza-se outro hormônio para induzir a liberação do óvulo ou ovulação.

O tratamento é acompanhado por ultrassonografia para controle do crescimento. Após a indução da ovulação, os parceiros são orientados a manter relações sexuais próximas ao momento da ovulação, ou seja, 36 horas após a injeção. 

4.Inseminação Intrauterina (IIU) Artificial 

A inseminação intrauterina é um dos métodos mais utilizados devido à sua baixa complexidade, pois apenas um dos gametas é manipulado: o espermatozoide.

Nesse procedimento, a capacitação dos espermatozoides é um processo muito importante, pois possibilita a separação dos espermatozoides mais ativos e aptos a fertilizar o óvulo.

Na sequência, os espermatozoides são depositados na cavidade uterina para que ocorra a fecundação in vitro

5. Congelamento de óvulos, sêmen e embriões

O congelamento de óvulos, conhecido como criopreservação, é recomendado para mulheres que, por diversas circunstâncias, decidem ou se veem obrigadas a adiar a maternidade.

Assim preserva-se a qualidade das células reprodutivas, sendo possível oferecer a mulher a segurança de ter ovócitos saudáveis para o futuro. Para se preparar para a criopreservação é necessário seguir as etapas da estimulação ovariana, seguida da punção folicular e depois a vitrificação.

Consulte um especialista

Caso você queira iniciar o seu procedimento de reprodução assistida ou conhecer ainda mais sobre esse tipo de procedimento, procure uma clínica especializada

O auxílio e orientação de profissionais de confiança e uma equipe devidamente qualificada é fundamental para realizar um diagnóstico seguro e, consequentemente, escolher o melhor método a ser utilizado no seu caso.

Quer tirar suas dúvidas sobre reprodução assistida? Entre em contato com nossa equipe para mais informações.

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: Dra. Ana Lúcia Bertini Zarth - Ginecologista - CRM-SC 8534 e RQE 10334
CRM 8534 e RQE 10334  Ginecologista Formada na Faculdade de Medicina da PUC – RS em 1993; Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital São Vicente de Paula, Passo Fundo – RS. Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia, pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) em 1997. Fellow em Reprodução Assistida pela […]

Assine nossa newsletter!

(48) 3024-2523

Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

2019 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
Desenvolvido por esaude