Publicado em 02/11/2020

Entenda a relação da ansiedade com suas chances de engravidar

entenda-a-relacao-da-ansiedade-com-suas-chances-de-engravidar

Quem procura um tratamento de reprodução assistida, geralmente, já passou por períodos de muitas dúvidas e expectativas. Após um ano (ou mais) tentando engravidar de forma natural, recomenda-se buscar ajuda especializada para investigar as causas da infertilidade. A boa notícia é que, por meio de tratamentos de fertilização assistida, com técnicas específicas para cada caso, há grandes chances de os casais, enfim, conseguirem gerar um bebê.

Neste artigo, mostramos como o fator psicológico — principalmente, a ansiedade —, pode afetar a fertilidade e impactar no resultado dos tratamentos para engravidar. Para saber mais, continue a leitura!

Qual é o peso da ansiedade em casais tentantes?

A infertilidade acomete até 15% dos casais, podendo ocorrer tanto no homem como na mulher. Ainda que a ansiedade, entre aqueles que estejam, há bastante tempo, tentando engravidar, seja compreensível, ela não pode dominar o dia a dia.

Porém, nem todos têm esse autocontrole. Mulheres, em geral, são as que mais sofrem com a ansiedade, pois, para muitas, gerar um filho é uma cobrança natural. Sendo assim, o fato de ter algum problema que impeça a gestação afeta suas emoções.

Quais são os efeitos da ansiedade no corpo humano?

cortisol, hormônio ligado ao estresse, é encontrado em níveis mais altos em pessoas com ansiedade crônica. No caso das mulheres, quanto mais estressadas elas estiverem, menores as chances de ovulação — o que dificulta, diretamente, os tratamentos para engravidarem.

Isso acontece porque o estresse inibe o eixo hipotálamo-hipófise-ovariano, o qual leva à interrupção, temporária, das menstruações. Nesse caso, implicando na infertilidade transitória.

Já em relação aos homens, o estresse pode levar à redução da quantidade de esperma e de volume do sêmen. Além disso, o excesso de ansiedade também resulta em falta de libido e problemas de ereção. Todos esses fatores se relacionam às dificuldades para engravidar.

Como a ansiedade reduz as chances de engravidar?

Um estudo realizado pela Escola de Saúde Pública, da Universidade de Louisville, nos Estados Unidos, comprovou que mulheres estressadas têm, aproximadamente, 45% menos chances de engravidar do que quando estão se sentindo tranquilas. Para chegar a esse percentual, foram acompanhadas 400 pacientes, com 40 anos de idade ou menos e vida sexual ativa.

Para fazer a análise, durante um determinado período elas tiveram que anotar seus níveis de estresse diário. Ao mesmo tempo, relataram informações sobre a menstruação, a frequência das relações sexuais, o índice de massa corpórea (IMC) e o consumo de álcool, cafeína e cigarro.

O resultado do trabalho mostrou que fatores emocionais influenciam, grandemente, a fertilidade — assim como outros fatores de risco. Por isso, cuidar da saúde mental e do bem-estar, bem como da alimentação, das atividades físicas e do sono, é essencial para quem deseja engravidar.

Como o estresse se relaciona à anovulação?

função reprodutiva depende de interações entre o sistema nervoso central, as estruturas endócrinas e os órgãos reprodutivos. Assim, a maneira como cada mulher lida com os agentes estressores impacta nos mecanismos que regulam a fase folicular do seu ciclo menstrual.

Na prática, o estresse ativa o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, que, por sua vez, inibe o eixo hipotálamo-hipófise-ovariano. Isso explica por que a ansiedade decorrente do desejo de engravidar, muitas vezes, desencadeia um quadro de amenorreia temporária, impossibilitando a concepção.

Ao mesmo tempo, pesquisadores consideram a hipótese de que a infertilidade possa ser a causa de diversos distúrbios psicológicos. Entre as consequências psicológicas da infertilidade, pode-se citar:

  • o aumento da ansiedade;
  • o estresse crônico;
  • o isolamento social (inclusive familiar);
  • as dificuldades sexuais;
  • um estado de apatia nas áreas profissional e emocional.

Quais atitudes ajudam a diminuir a ansiedade?

Sabendo disso, deve-se buscar formas de interromper ou, ao menos, amenizar esse círculo vicioso. Por mais difícil que o dia a dia de quem está tentando engravidar possa parecer, é preciso encontrar algo para dividir a atenção com essa questão.

No entanto, uma das formas de espantar a ansiedade é se dedicar a outros interesses. Os especialistas recomendam que os casais tentantes façam:

  • exercícios físicos regularmente, pois, entre inúmeros benefícios, as atividades físicas ajudam no controle do estresse;
  • modalidades de relaxamento, como algum estilo de meditação, pois a prática ajuda na percepção para fazer melhores escolhas e, consequentemente, conseguir administrar as situações estressantes;
  • sessões de acupuntura, pois a técnica que pressiona pontos-chave ajuda a equilibrar as emoções e aliviar o estresse e a ansiedade, sendo usada como um tratamento integrado às doenças ginecológicas.

Por que é importante cuidar da saúde emocional?

Os tratamentos de infertilidade costumam ser feitos por equipes multidisciplinares, nas quais o psicólogo tem um papel indispensável. O acompanhamento psicológico é altamente incentivado, pois a conversa com um terapeuta cria o ambiente adequado para os pacientes compartilharem seus anseios, questionamentos e reflexões.

Dessa forma, os casais tentantes precisam aprender a lidar, de maneira saudável, com o estresse. Isso ajuda a diminuir a ansiedade, levantar a autoestima e, até mesmo, prevenir a depressão. Tendo consciência de que fatores psicológicos podem estar entre as causas para a dificuldade de engravidar, é preciso buscar um novo estilo de vida. Ter mais equilíbrio na rotina, certamente, ajuda no sucesso da concepção — seja ela natural ou assistida.

Gostou das dicas? Para saber mais sobre assuntos relacionados à saúde reprodutiva, siga a Fecondare no Facebook e Instagram!

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: Equipe Fecondare

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter!

      (48) 3024-2523

      Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

      Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

      Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

      Termos e Serviços
      2021 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
      Desenvolvido por esaude