Clínica de fertilização é opção para engravidar

Publicado em: 1 de Março de 2015

Atualmente os casais que desejam ter um filho, porém não conseguem devido a algum problema de infertilidade encontram nas clínicas de fertilização a possibilidade de ter o desejo realizado. Em Florianópolis (SC), a Fecondare, clínica especializada em reprodução humana localizada no Hospital Baía Sul Medical Center, reúne experiência na assistência aos casais que enfrentam alguma barreira biológica para engravidar a constituírem uma família.

A clínica dispõe de profissionais especialistas em ginecologia, andrologia, embriologia e psicologia, além de uma equipe multidisciplinar qualificada e disposta a promover o bem-estar de todos os pacientes que buscam informações sobre os tratamentos disponíveis em reprodução humana assistida e se submetem aos procedimentos, de forma segura e ética.

Clínica de fertilização é opção para engravidar

Os tratamentos realizados na clínica de fertilização

Na área da medicina reprodutiva é necessário um diagnóstico muito preciso e um tratamento de alta eficácia para que o resultado esperado seja alcançado da forma mais rápida e adequada a cada caso. Por isso, é importante agendar uma consulta com um especialista para investigar os motivos que estão impedindo o casal de conceber um filho.

Nos homens, a varicocele, processos infecciosos, exposição a toxinas, fatores genéticos, alterações hormonais, a obstrução dos ductos que transportam o sêmen estão entre as principais causas da infertilidade. Nas mulheres, a gravidez não acontece devido a distúrbios ovulatórios, endometriose, aderências pélvicas, anormalidades na tuba uterina, tumores ou malformações congênitas, síndromes autoimunes, defeitos genéticos e o envelhecimento. Para cada situação, o médico especialista em reprodução humana indica um tratamento específico, que pode ser:

Fertilização In Vitro

A Fertilização in Vitro (FIV) pode ocorrer de duas formas. Na convencional, os gametas (óvulo e espermatozoide) são colocados em uma placa de Petri, onde as condições das trompas é simulada, para que o espermatozoide fecunde o óvulo, como ocorreria no processo natural. Ocorrendo a fecundação, os chamados pré-embriões são implantados no útero da mulher.

A outra possibilidade é de a FIV ser realizada por intermédio da ICSI (sigla em inglês para Injeção Intracitoplasmática de Espermatozóides). Neste processo, é o embriologista que introduz o espermatozoide no óvulo, com o auxílio de uma micro agulha. Nesse procedimento, um único espermatozoide fecunda um único óvulo, enquanto na fertilização convencional vários espermatozoides são colocados juntos ao ovulo para que um possa fecundá-lo. A ICSI é utilizada principalmente no caso de homens que apresentam um número muito baixo de espermatozoides ou alterações na qualidade deles.

Congelamento de óvulos, sêmen e embriões

O congelamento de óvulos, conhecido como criopreservação, preserva a qualidade das células reprodutivas e oferece para a mulher a segurança de ter ovócitos saudáveis para o futuro. Desta maneira, e independentemente do passar do tempo, uma mulher pode experimentar a maternidade com ovócitos próprios que foram gerados durante sua idade fértil.

O congelamento de óvulos e sêmen é uma alternativa para preservar a fertilidade de homens e mulheres que sofrem de alguma doença genética que pode levar à perda precoce da capacidade reprodutiva ou que serão submetidos a um tratamento para câncer.

Quando um casal passa por um processo de fertilização in vitro e obtêm uma quantidade excedente de embriões que serão implantados na mulher, também é possível congelar esses embriões para uma gestação futura.

Inseminação artificial

A inseminação artificial consiste em melhorar a capacidade dos espermatozoides em laboratório e depois eles serão injetados no útero da mulher que revebeu indução da ovulação. A técnica é utilizada nos casos em que há uma redução do numero e/ou da motilidade dos espermatozóides causando a impossibilidade de gravidez. Em semens com muita baixa contagem ( menos de 8-10 milhões) deve-se partir para a fertilização in vitro.

Indução da ovulação com coito programado

A indução da ovulação abriga uma série de condutas e procedimentos que visam, em última análise, a formação de um óvulo que pode gerar um embrião. Essa indução pode ser feita com diferentes medicamentos, que variam em custo, duração de tratamento, efeitos colaterais e indicação de uso, de acordo com cada paciente.

Quanto antes os tratamentos forem realizados, maiores são as chances de sucesso. Por este motivo os médicos recomendam aos casais que busquem o auxílio de um especialista depois de tentar por um ano conceber o filho, sem sucesso. O prazo muda para seis meses quando a mulher possui mais de 35 anos. É importante lembrar que as dificuldades para engravidar surgem, independente da idade. Portanto, o melhor é não esperar e, sim, consultar um especialista ao primeiro sinal de alguma dificuldade para engravidar. Para facilitar, disponibilizamos abaixo o formulário para o pré-agendamento da consulta. Assim, as decisões relacionadas à gravidez poderão ser tomadas com base em informações seguras.

Entre em contato conosco através do formulário:

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: