Publicado em 15/12/2021

Mitos e verdades sobre o período fértil

mitos-e-verdades-sobre-o-periodo-fertil

Saber calcular o período fértil aumenta o conhecimento sobre o próprio corpo. O método, conhecido como tabelinha, pode tanto ajudar a prevenir a gravidez como a aumentar as chances de engravidar — isso, no caso de mulheres com ciclos menstruais regulares.

 

Neste artigo, reunimos os principais mitos e verdades relacionados ao período fértil. Continue a leitura e tire suas dúvidas!


Toda mulher em idade reprodutiva tem períodos férteis?

MITO. O período fértil corresponde à data aproximada da ovulação, ou seja, quando o óvulo é liberado pelo ovário. Assim, mulheres que menstruam, mas não ovulam como deveriam, não têm período fértil. Nesse caso, trata-se de um distúrbio ovulatório conhecido como anovulação.

O ciclo menstrual começa a ser contado no dia de fluxo mais intenso?

MITO. O primeiro dia do ciclo menstrual corresponde ao primeiro dia da menstruação. Esse, por sua vez, é o dia em que a calcinha fica marcada com aquela “sujeirinha” mais escura, parecida com uma borra de café.

O 14º dia após o início da menstruação sempre corresponde ao período fértil?

MITO. Somente no caso de uma mulher com ciclo regular de 28 dias, o período fértil corresponde ao 14º dia. Isso porque, a ovulação ocorre na metade do ciclo menstrual. Mas, para melhores resultados, considera-se como o período mais propício para a fecundação um intervalo um pouco maior. Ele vai de dois a três dias antes a dois a três dias depois da metade do ciclo.

Quem tem ciclos menstruais curtos ou longos também pode prever o período fértil?
VERDADE. Mas, contanto que sejam ciclos menstruais regulares, independentemente de serem curtos ou longos. Para entender e aplicar o método da tabelinha corretamente, utilize nossa calculadora da ovulação.

É possível engravidar sem estar ovulando?

MITO. Para haver fecundação naturalmente, a mulher precisa, necessariamente, estar ovulando e manter relações sexuais no período fértil.


A tabelinha pode falhar?

VERDADE — principalmente, quando usada como método contraceptivo. Isso explica porque, mesmo calculando o período fértil, algumas mulheres engravidam quando só têm relações fora desse intervalo. Nesses casos, a gravidez pode ocorrer devido a alterações hormonais que as fazem ovular fora do período comumente estabelecido.

E tem mais: algumas mulheres apresentam ovulação em picos de adrenalina. Isso as faz ovular mais de uma vez em um mesmo ciclo.

O espermatozoide fica vivo no corpo da mulher apenas no período fértil?

MITO. O tempo de vida do espermatozoide no corpo da mulher pode chegar a até cinco dias, dependendo do caso. Assim, sua sobrevida pode se estender até o período da ovulação e, com isso, levar a uma gravidez inesperada.

A temperatura corporal da mulher aumenta durante o período fértil?

VERDADE. Durante a ovulação, a temperatura corporal basal, ou seja, a temperatura do corpo em repouso, tende a se elevar. Embora seja um aumento aparentemente imperceptível, o mesmo pode ser comprovado com a ajuda de um termômetro preciso.

A ovulação provoca sintomas?

VERDADE. O sintoma da ovulação mais evidente é o aspecto e a quantidade de muco cervical (produzido pelo colo do útero). Trata-se de uma secreção sem odor, que pode ser transparente, branca ou levemente amarelada, e costuma aparecer na calcinha nos dias que antecedem a ovulação. No período fértil, ela apresenta maior elasticidade e transparência, ficando semelhante à clara do ovo.

Outros sintomas são o aumento da libido, uma leve dor pélvica e/ou na região do baixo ventre. Além disso, há o já mencionado aumento da temperatura basal (em até 0,5ºC).

A tabelinha é o único método usado para prever a ovulação?

MITO. A tabelinha não é o único método para saber quando é a chegada da ovulação. Mulheres que não apresentam ciclos menstruais regulares podem recorrer a exames (como dosagens hormonais e ultrassonografias seriadas) para determiná-la. Porém, no caso de uma mulher com ciclo regular, cujo cálculo do período fértil seja o mais preciso possível, a tabelinha funciona de forma muito eficaz.

Apenas quem teve menarca recente ou está perto da menopausa tem ciclo menstrual irregular?

MITO. O ciclo irregular pode ser uma consequência, entre outros fatores, de:

  • disfunções hormonais, como doenças da tireoide (hipotireoidismo ou hipertireoidismo), síndrome dos ovários policísticos (SOP),entre outras;
  • questões emocionais, ansiedade, estresse contínuo e/ou estilo de vida pouco saudável (tabagismo, alcoolismo, desnutrição, etc);
  • distúrbios alimentares (anorexia, bulimia, entre outros);
  • sobrepeso ou obesidade;
  • picos de adrenalina;
  • medicações de uso prolongado, como anticoncepcionais orais, corticosteroides, antidepressivos, antipsicóticos, quimioterápicos, entre outros;
  • prática exagerada de atividades físicas (mais comum entre atletas);
  • comorbidades, como o diabetes descompensado.

Assim, esse tipo de alteração pode, sim, ocorrer em plena idade fértil, longe da menarca e da menopausa. Outro ponto importante é que, apesar de ser normal, os ciclos irregulares podem sinalizar algum problema de saúde. Portanto, esse é o tipo de informação que não pode ser omitida do seu médico.

É possível estimar o período fértil em quem tem ciclo irregular?

VERDADE. Mas, para isso é preciso fazer um cálculo mais complexo e cujo resultado é menos preciso. Para começar, anote a duração de, pelo menos, três ciclos anteriores.

Então, considere o ciclo mais curto e subtraia 18 dias. Depois, subtraia 11 dias do ciclo mais longo. O período fértil corresponde ao intervalo entre esses resultados, sendo bem maior do que nas mulheres com ciclos regulares.

O teste de ovulação vendido em farmácias funciona?

VERDADE. Os testes de ovulação, também chamado de testes de fertilidade, podem ajudar. Eles detectam no pico do hormônio luteinizante (LH) na urina, o que ocorre cerca de 24 a 36 horas antes da ovulação. Assim, quando positivam, significa que a ovulação ocorrerá nas próximas horas.

Porém, esse tipo de teste não garante que a fecundação vá ocorrer. Para isso, o óvulo e os espermatozoides precisam estar saudáveis, o útero deve estar pronto para a implantação do embrião, entre outros fatores.

 

Depois dessas orientações, ficou mais fácil entender o ciclo menstrual e calcular o período fértil, não é mesmo? Ainda assim, sabemos que a concepção nem sempre é fácil. Por isso, vamos encerrar esse artigo reforçando a orientação das entidades médicas da área.

Elas recomendam que mulheres com mais de 35 anos de idade devem tentar engravidar por, no máximo, seis meses antes de buscar ajuda médica. Já as que têm menos idade podem prolongar as tentativas por até um ano. Esse cuidado é importante porque, quando se trata de fertilidade feminina, o impacto do tempo é uma verdade indiscutível!

 

Para saber mais sobre a sua saúde reprodutiva, converse com um de nossos especialistas em reprodução humana de Florianópolis. Agende sua consulta pelo site da Fecondare agora mesmo!

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: Dr. Ricardo Nascimento - Ginecologista - CRM-SC 3198 e RQE 2109
Formado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina, em 1981. Residência Médica na Maternidade Carmela Dutra- Secretaria Estadual de Saúde-SC, Especialização em Reprodução Humana na Universidade Federal do Paraná.

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter!

      (48) 3024-2523

      Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

      Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

      Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

      Termos e Serviços
      2021 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
      Desenvolvido por esaude