O estresse também pode ser causa da infertilidade

Publicado em: 29 de agosto de 2014

O estresse também pode ser causa da infertilidade

Estudos tentam comprovar que o nível de estresse pode causar infertilidade, tanto no homem, quanto na mulher. Alguns pacientes que estão realizando tratamentos para engravidar não conseguem devido ao estresse da vida diária, preocupação com o tratamento e estilos de vida pouco saudáveis.

Do ponto de vista biológico, o cortisol, hormônio ligado ao estresse, é encontrado em níveis mais alto em casais com problemas para engravidar. Outra situação é que quanto mais estressada está a mulher, menores as chances de ovulação, dificultando ainda mais o tratamento. Já nos homens, as consequências do estresse podem levar à redução da quantidade de esperma e de volume do sêmen, e o excesso de ansiedade também pode resultar em falta de libido e de ereção.

Há ainda evidências de que algumas ocupações envolvendo exposição a riscos, como agentes químicos, raios-X e metais pesados podem reduzir a fertilidade, portanto, uma pesquisa específica sobre o cotidiano do casal deve ser realizada.

A fim de diminuir os níveis de estresse e aumentar as chances de gravidez, especialistas recomendam ao casal a prática de meditação, acupuntura, prática de exercícios físicos regularmente, e também acompanhamento psicológico.

O atendimento psicológico visa propiciar o ambiente adequado para compartilhar anseios, questionamentos e reflexões. Além de aliviar o estresse diário, o acompanhamento procura esclarecer dúvidas pontuais acerca do tratamento, auxiliando-os a lidar com medos e angústias, buscando diminuir a ansiedade nos pacientes.

Com a consciência de que o estresse pode estar entre as causas para a dificuldade enfrentada, os pacientes devem procurar assumir um novo estilo de vida que auxiliará no sucesso da gestação, natural ou assistida.

Conteúdo atualizado em: 12 de julho de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: