A adenomiose impede a gravidez?

Publicado em: 16 de novembro de 2017

A adenomiose impede a gravidez?

A resposta para a pergunta sobre se a adenomiose impede a gravidez é não. A doença não impossibilita a gestação. Porém, pode tornar mais difícil a concepção. Isso ocorre porque o útero sofre alterações funcionais e em sua estrutura por causa da adenomiose – também conhecida como endometriose uterina, o que pode culminar em problemas de infertilidade.

Há casos em que essas alterações influenciam até nos tratamentos de reprodução assistida. A dificuldade para engravidar surge, na maioria das vezes, porque:

  • as modificações na estrutura do útero atrapalham a chegada do espermatozoide às trompas;
  • as mudanças que ocorrem no endométrio dificultam a implantação do embrião no útero;
  • as interferências entravam a passagem do óvulo pelas trompas;
  • as proteínas necessárias para a adesão do embrião ao endométrio são secretadas de forma anormal;
  • há alterações genéticas;
  • existe uma concentração alta de radicais livres no útero.
  • frequentemente, está associada com a endometriose peritoneal.

Sim, os problemas são muitos. Ainda assim, não é preciso que as mulheres com adenomiose que planejam engravidar abandonem esse projeto. A doença pode ser tratada, para que elas possam se tornar mães.

Saiba como é possível engravidar tendo adenomiose

A primeira recomendação é que a adenomiose seja tratada clinicamente, com medicamentos hormonais. Dependendo do caso, os médicos recomendam o uso de:

  • pílula anticoncepcional com progesterona;
  • anti-inflamatórios que não contenham esteroides;
  • analgésicos;
  • Dispositivo Intrauterino (DIU) de levonorgestrel;
  • anel vaginal;
  • implantes subcutâneos;
  • análogos do GnRH.

Caso essa abordagem seja pouco resolutiva, a opção é realizar uma cirurgia para corrigir as alterações. O procedimento é feito para remover o nódulo, mas somente nos casos em que a adenomiose é localizada. Ou seja, a operação só é recomendada se as glândulas e tecido que formam o endométrio tiverem atingido somente uma área específica do músculo que constitui o útero, o miométrio.

Nos demais casos, a possibilidade de tratar a endometriose com cirurgia precisa ser discutida com o médico ginecologista ou com o médico especialista em reprodução humana.

O que é preciso saber antes de realizar o tratamento

A mulher que deseja tratar a adenomiose para engravidar, precisa estar bem informada sobre a maneira como a doença pode afetar a gravidez.

O risco de ocorrer um aborto nos primeiros três meses de gestação é maior quando a mulher tem adenomiose. A chance de o parto ser prematuro também aumenta. Por estes motivos, a mulher precisa dialogar abertamente com o médico sobre os prós e contras de ter um bebê, mesmo tendo a doença. As únicas formas de curar a adenomiose é realizando a retirada total do útero ou na chegada da menopausa.

Conteúdo atualizado em: 29 de Abril de 2018

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: