15/12/2019

Inflamação no útero, o que pode ser?

inflamacao-no-utero-o-que-pode-ser

inflamação no útero é um problema que pode estar relacionado a diversos fatores diferentes e merece atenção e cuidado imediato, para que possíveis complicações, como a infertilidade, possam ser evitadas.

Leia o artigo e descubra as principais causas de inflamação no útero e a melhor forma de identificá-las:

Inflamação no útero: o que pode ser?

inflamação no útero se dá por uma irritação dos seus tecidos e é um problema que possui diversas causas desencadeantes.

Embora alguns sintomas se manifestem, em grande parte das vezes, a inflamação no útero pode permanecer ausente de sintomas, o que tende a desencadear complicações, aumentando a gravidade da situação.

processo inflamatório pode ocorrer tanto no colo do útero, instalado no fundo da vagina, ou mesmo na região interna do órgão (endométrio). Para confirmar o diagnóstico e a causa da inflamação, o ginecologista fará a solicitação de alguns exames, após análise clínica.

colposcopia é um exame que investiga a fundo a presença de inflamação e uma coleta do material é realizada para análise laboratorial.

Veja o que pode inflamar o útero, seus sintomas e tratamentos para solucionar o problema:

Doença Inflamatória Pélvica (DIP) e a inflamação do útero

DIP é uma infecção dos órgãos reprodutores femininos, que constituem: útero, tubas uterinas e ovários.

Na maioria das vezes, a doença inflamatória pélvica é causada por bactérias da vagina, principalmente as transmitidas por contato sexual com um parceiro contaminado por uma doença sexualmente transmissível (DST), como gonorreia ou clamídia.

O contato com essas bactérias disseminam da vagina para o colo do útero, causando inflamação. Quando o processo inflamatório se espalha é causada a DIP.

Além disso, as mulheres com diagnóstico de vaginose bacteriana também podem desenvolver a doença inflamatória pélvica. Nesse caso, as bactérias residem na vagina, mas podem se espalhar para outros órgãos.

Outro fator de infecção e desenvolvimento da doença inflamatória pélvica se dá quando a mulher passa pelo parto normal, sofre um aborto ou realiza um procedimento médico, como a curetagem ou ainda passa por uma cirurgia ginecológica. Nesses casos, as bactérias localizadas na vagina podem migrar até o útero, causando também inflamação.

Para tratar a DIP, o ideal é a utilização de antibióticos e, dependendo do caso, fazer a drenagem do abscesso. Embora na maioria dos casos o tratamento possa ser feito em casa, em algumas situações de agravamento, a mulher deve ser hospitalizada e acompanhada de perto.

Reações alérgicas

O útero também pode sofrer um processo inflamatório em decorrência de reações alérgicas ao preservativo ou ao uso do DIU. Em qualquer caso, ao notar desconforto ou qualquer tipo de reação, procure ajuda médica urgente.

Falta ou excesso de higiene na região íntima

Higienizar a região íntima é fundamental, no entanto, é necessário que isso seja feito da forma correta, para evitar inflamações no útero. A melhor forma de higienizar a vagina é com água e sabão neutro diariamente, já que o órgão possui um mecanismo natural de auto-limpeza.

O uso inadequado de alguns sabonetes íntimos e produtos perfumados pode desregular o pH da vagina, aumentando as chances de excluir as bactérias benéficas para a região e deixando a mulher mais suscetível à vaginite.

É importante reconhecer que cada mulher possui um cheiro característico de sua vagina e isso é algo natural. Mas se o odor for intenso e incômodo, o ideal é investigar se há alguma infecção.

Esteja atenta

Embora cada causa para inflamação no útero provoque sintomas específicos, quando a doença não é silenciosa, alguns sinais gerais merecem atenção e a procura imediata de um ginecologista. São eles:

  • sangramento após relação sexual;
  • sangramento fora do período menstrual;
  • dor ao urinar;
  • desconforto ao praticar relações sexuais;
  • dor e sensação de inchaço na parte inferior da barriga;
  • corrimento com mau cheiro de cor cinza, marrom ou amarelada.

Por isso, caso você reconheça a presença de algum desses sintomas, certifique-se de procurar atendimento médico com urgência. Além disso, não é preciso manter a frequência às consultas médicas apenas a partir do surgimento de sintomas.

Que tal se prevenir da inflamação do útero fazendo exames de rotina regulares?

Lembre-se também de que cada um desses sintomas pode estar relacionado com diversas outras doenças do aparelho reprodutor feminino. Dessa forma, apenas um especialista de confiança poderá indicar o diagnóstico correto.

inflamação do útero pode causar infertilidade e impedir que a mulher tenha filhos naturalmente. Assim sendo, é fundamental se prevenir para evitar essa situação, pois quanto antes o tratamento for iniciado, maiores são as chances de evitar o quadro.

No entanto, caso a mulher fique infértil, ainda assim, as técnicas de reprodução assistida poderão ajudá-la a ser mãe.

Gostou do artigo? Continue acompanhando informações confiáveis no blog da Fecondare, que está sempre atualizado.

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: E-saúde

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter!

(48) 3024-2523

Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

Termos e Serviços
2020 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
Desenvolvido por esaude