Clamídia e infertilidade

Publicado em: 1 de julho de 2011

Clamídia e infertilidade

As patologias tubárias (doenças que acometem as tubas uterinas), notadamente a Doença Inflamatória Pélvica (DIP), são apontadas como uma das principais causas de infertilidade na mulher. Estudos sugerem que a DIP, por sua vez, tem forte associação com a infecção do trato urinário causada pela Clamídia.

Segundo a OMS, a infecção causada pela Clamídia é a DST (doença sexualmente transmissível) mais prevalente no mundo. Por vezes essa não gera nenhum sintoma (corrimento vaginal com odor, coloração e quantidade anormais, dor em baixo abdome, menstruação irregular ou abundante, febre, entre outros), só sendo descoberta, em determinados casos,  por ocasião da investigação da infertilidade. Muitas vezes essa infertilidade determinada pela DIP  é causada pela sequela de uma infecção por clamídia  não tratada ou cujo tratamento não foi bem conduzido.

Alguns estudos recentes sugerem exames de screening para a Clamídia, com a intenção de prevenir as sequelas causadas por esse patógeno, reduzindo, assim, a taxa de infertilidade. Em virtude da limitação de tais estudos, seja pela população estudada ou pela baixa acurácia dos métodos empregados, esta conduta ainda não é consenso entre os especialistas.

Artigo elaborado pela equipe Fecondare em parceria com a E-saúde.

Conteúdo atualizado em: 3 de Maio de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: