Publicado em 23/12/2021

Aprenda a controlar a ansiedade da espera pelo filho

aprenda-a-controlar-a-ansiedade-da-espera-do-filho

Ser mãe é uma necessidade que muitas mulheres sentem ao longo da vida. Um desejo que pode parecer recente, quando tornado público, mas que já existia no imaginário — sendo capaz de intervir no processo da realização da maternidade. Isso porque, o estado emocional influencia o sistema hormonal feminino, fazendo com que o cérebro produza substâncias que alteram as funções reprodutivas, como a ovulação. Sendo assim, quando se deseja engravidar, é preciso aprender a controlar a ansiedade!

Neste artigo, veja algumas dicas para lidar de maneira positiva com as expectativas da vida de tentante. Boa leitura!

Quando surge o desejo de ser mãe?

Desde a infância, as meninas brincam de ser mães. Inclusive, definem a quantidade de herdeiros e os nomes de cada um.

Elas cuidam das bonecas como se fossem suas filhas, trocam as fraldas, dão comida, dão banho… Enfim, realizam uma infinidade de tarefas que remetem ao cuidado com os filhos quando, de fato, se tornarem mães.

Na adolescência, as preocupações mudam. Mas, ao chegarem à vida adulta, muitas vezes, o desejo reaparece. Basta terem uma certa estabilidade econômica e estarem envolvidas em um relacionamento para começarem os questionamentos acerca da maternidade. Esses ocorrem por parte dos familiares, da sociedade, de si mesmas e, conforme os anos passam, do relógio biológico.

Como controlar a ansiedade para engravidar?

Quando a gravidez não acontece naturalmente, parece que a situação ganha uma proporção ainda maior. Isso porque as dúvidas, em relação à busca ou não de ajuda especializada para ver concretizada a vontade de gerar um filho, pioram a ansiedade.

Mas, o que é a tal ansiedade? Trata-se de um distúrbio que pode surgir de diversas maneiras. Apesar de nem todos os quadros serem patológicos, quando intensa, a ansiedade causa prejuízos no âmbito pessoal, familiar e profissional. Isso ocorre porque o ansioso adota uma postura negativa em relação ao futuro, a qual o paralisa.

Portanto, nesse turbilhão de emoções e questionamentos, é preciso manter a calma. A seguir, veja o que pode ajudar a controlar a ansiedade!

Dialogar

O casal precisa ter um diálogo aberto, para dividir, um com o outro, o que pensam e sentem sobre o assunto. Conversar com o companheiro ajuda a mulher a compreender que a responsabilidade sobre engravidar não é somente dela.

Dividir o “peso”

As mulheres tendem a se responsabilizar sobre a decisão de ter o bebê, ou não, e em que momento. E quando surge qualquer dificuldade de fertilização pelas vias naturais, devido a uma questão cultural, também tendem a acreditar que a culpa é sua.

Porém, o problema pode estar no parceiro ou em outra situação que precisa ser avaliada. Segundo a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA),atualmente, estima-se que a infertilidade seja:

Compartilhar

O casal que decide guardar para si as dificuldades que está enfrentando para se tornarem pais, nem sempre, está tomando a melhor atitude. Essa solução, aparentemente sensata, pode ser nociva.

Por outro lado, dividir a situação com outros casais ajuda a controlar a ansiedade. Além disso, permite ver que outras pessoas enfrentam ou enfrentaram problemas semelhantes.

Assim, ao perceber que o problema não é, exclusivamente, de vocês e que há uma série de alternativas para resolver a questão, novas atitudes podem ser tomadas. Adotar uma conduta de enfrentamento diferente, mais positiva, é uma ótima estratégia!

Distrair-se

Tirar o foco da gravidez ou do futuro bebê também é uma forma de controlar a ansiedade. Quando o casal não se dedica, exclusivamente, aos problemas de fertilidade, a gravidez pode acontecer com mais naturalidade. Isso porque, ambos estão mais relaxados, envolvidos em outras atividades que também lhes dão prazer.

Além dos hobbies pessoais, invistam em práticas que atuem, diretamente, sobre o estresseMeditar, fazer acupuntura ou mesmo terapia são ótimas opções.

Parar para pensar

Por fim, o casal precisa avaliar se o desejo de engravidar:

  • é de ambos;
  • se pertence mais a um do que ao outro;
  • ou está relacionado à cobrança de amigos e familiares.

Outro ponto a ser avaliado é se ambos estão preparados para lidar com as diversas alterações na dinâmica familiar decorrentes da chegada de um bebê. Na prática, um filho muda tudo!

Nem todos sabem, mas o preparo emocional dos futuros pais torna mais fácil o enfrentamento das questões relacionadas à futura gravidez, bem como ao caminho a ser percorrido para chegar lá.

Para saber mais sobre o assunto, leia o e-book Início da gravidez: informações importantes para o casal grávido.

Por que vale a pena buscar ajuda especializada?

De acordo com a SBRA, a grande maioria dos casos de infertilidade é perfeitamente tratável. Portanto, o sonho de gerar um filho é possível para a maior parte das pessoas que buscam ajuda para o seu problema.

Muitas vezes, a solução está em um tratamento de baixa complexidade. Em outros casos, pode ser preciso recorrer a uma técnica mais complexa. Independentemente da escolha, não raro é necessário fazer um acompanhamento psicológico, para aprender a controlar a ansiedade.

O importante é que, quando se trata de saúde reprodutiva, quanto antes o tratamento começar, maiores as taxas de sucesso. Por isso, não desanime!

Para concluir, controlar a ansiedade é importante tanto para conseguir avaliar o momento e tomar atitudes inteligentes, como para aumentar as chances de engravidar. Isso vale tanto para quem está tentando uma concepção natural, como para casais com diagnóstico de infertilidade, que já estão em tratamento.

Esperamos que o artigo contribua para a realização do seu sonho. Se você gostou do conteúdo, siga a Fecondare no FacebookInstagram e Youtube e confira outras dicas!

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: Equipe Fecondare

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter!

      (48) 3024-2523

      Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

      Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

      Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

      Termos e Serviços
      2022 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
      Desenvolvido por esaude