Publicado em 05/04/2022

Quem tem progesterona baixa pode engravidar?

quem-tem-progesterona-baixa-pode-engravidar

Quem tem progesterona baixa pode engravidar, mas é difícil. Quando consegue, o risco de sofrer um aborto espontâneo é alto, assim como o de ter um parto prematuro. Por isso, quando os exames laboratoriais revelam que seus níveis estão abaixo do que é esperado, recomenda-se normalizá-los. Isso vale para quem vai tentar naturalmente e, também, para quem vai optar pelas técnicas de reprodução assistida.

Neste artigo, explicamos porque a progesterona baixa atrapalha engravidar e o que pode ser feito para contornar o problema. Para saber mais, continue a leitura!

O que é a progesterona?

A progesterona é um hormônio feminino produzido pelos ovários. Diretamente ligada à capacidade reprodutiva, sua função é regular o ciclo menstrual e preparar o endométrio (camada que reveste o útero) para a gestação.

Ao mesmo tempo, ela relaxa a musculatura uterina, aliviando as contrações que podem expulsar o embrião. Além disso, ela mantém a gestação até que a placenta esteja formada e assuma a função endócrina.

Assim, quando tudo vai bem, os níveis de progesterona aumentam durante a ovulação e, caso a gravidez ocorra, mantêm-se altos. Se a fecundação não ocorrer, sua produção é, naturalmente, reduzida, tornando a aumentar no próximo período fértil.

Portanto, haja o que houver, é importante que seus níveis fiquem regulados. Isso porque, além das funções ligadas à capacidade reprodutiva, a progesterona tem o papel de:

  • fazer com que o corpo utilize as reservas de gordura como fonte de energia;
  • auxiliar os hormônios da tireoide;
  • manter a massa óssea;
  • melhorar a libido;
  • regular o sono; entre outras atribuições.

Quem tem progesterona baixa pode engravidar?

A progesterona baixa dificulta a gravidez, pois o endométrio não é adequadamente preparado, levando a falhas na implantação do embrião. Além disso, a falta desse hormônio aumenta os riscos de gravidez ectópica, abortos de repetição e partos prematuros.

Trata-se de um hormônio produzido sob o comando da hipófise, durante a idade reprodutiva. Sua redução pode ter relação com diversos problemas, tais como:

Como checar se os níveis hormonais estão normais?

Entre os sintomas que indicam a baixa na progesterona, destacam-se:

  • ciclos menstruais irregulares;
  • cólicas menstruais intensas;
  • dores de cabeça ou enxaquecas;
  • alterações de humor frequentes e repentinas;
  • ganho de peso e dificuldade para emagrecer;
  • escapes antes de menstruar e ciclos curtos;
  • surgimento de ondas de calor e
  • redução do desejo sexual.

Vale destacar que, quando mais os anos passam, maiores as chances de os níveis de progesterona diminuírem. Aliás, ela é primeiro hormônio a ficar em falta quando a menopausa se aproxima, seguida pela baixa de estrógeno, na peri-menopausa.

Há tratamentos que ajudam mulheres com baixa progesterona a engravidar?

Como mostrado, uma vez que a progesterona ajuda a manter a gestação, regular seus níveis é essencial quando se deseja engravidar. Se comprovada a falta do hormônio, o que é feito por meio de exame de sangue, indica-se a reposição com medicamentos (orais). A duração do tratamento e as dosagens são definidas individualmente, conforme as condições de cada paciente.

Outra recomendação é adotar algumas estratégias complementares, que ajudam a estimular a produção de progesterona pelo organismo. Para isso, além de manter uma dieta saudável, é importante incluir vegetais de folhas escuras (como espinafre),proteínas (carne, frango e peixe) e suplemento de magnésio.

Normalizar as taxas de progesterona é necessário, inclusive, para quem irá realizar um tratamento de reprodução assistida. Nesse caso, a realização da terapia gonadotrófica (hormônio luteinizante e hormônio folículo estimulante, mais conhecidos como LH e FSH, respectivamente),para indução da ovulação, pode levar à falta de preparo do endométrio para a implantação.

Para evitar o problema e restabelecer o nível hormonal adequado à sustentação da gravidez, os especialistas em reprodução humana recomendam o uso de progestagênios. Trata-se de medicamentos, geralmente, administrados por via vaginal ou intramuscular.

É por isso que fazer o acompanhamento com um especialista em reprodução humana é tão importante. Ele não só ajuda a viabilizar a gestação, como traz muito mais segurança para a futura mamãe e seu bebê. Como mostrado, quem tem progesterona baixa pode engravidar, mas, cabe ao médico fazer os “ajustes” necessários para aumentar as chances de sucesso da gravidez!

Ainda tem dúvidas? Sem problemas, entre em contato para que possamos esclarecê-la! E para se aprofundar cada vez mais no universo da medicina reprodutiva, fica a dica: siga a Fecondare no Facebook e Instagram!

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: Dr. Jean Louis Maillard - Ginecologista - Diretor técnico médico - CRM-SC 9987 , CRM-RS 13107 e RQE 5605
Ginecologista formado na Faculdade de Medicina da PUCRS em 1983, com residência médica em Ginecologia e Obstetrícia, Precertopship de Histeroscopia e Fellow nos Hospitais Tenon e Port Royal em Paris

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter!

      (48) 3024-2523

      Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

      Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

      Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

      Termos e Serviços
      2022 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
      Desenvolvido por esaude