Publicado em 15/12/2021

HPV no homem pode prejudicar a fertilidade

hpv-e-infertilidade-masculina

HPV no homem, assim como na mulher, pode levar à infertilidade. No caso deles, o papilomavírus humano provoca alterações no sêmen. Por isso, vem sendo considerada pelos especialistas como uma possível explicação para casos de infertilidade sem causa aparente.

Neste artigo, esclarecemos a relação entre essa infecção sexualmente transmissível (IST) e a qualidade dos espermatozoides. Confira!

O que é o HPV?

O HPV é a doença sexualmente transmissível (DST) mais comum. Estima-se que 80% das pessoas sexualmente ativas (que não foram vacinadas) serão infectadas pelo papilomavírus humano em algum momento da vida.

Felizmente, a maioria dessas infecções desaparece em um ou dois anos. Porém, algumas são persistentes e, se não tratadas, levam a complicações graves.

Quais são os sintomas do HPV no homem?

Na maioria das vezes, as infecções são assintomáticas ou não aparentes. Por conta disso, o problema só costuma ser descoberto em meio à investigação de outros distúrbios.

Quando presentes, os principais sintomas do HPV são as verrugas nos genitais. Conhecidas como cristas de galo, elas surgem entre um e seis meses após a infecção. Em geral, concentram-se abaixo do prepúcio e/ou na uretra (canal por onde sai a urina e o sêmen). Porém, podem aparecer em qualquer parte do pênis, escroto, ânus, virilha ou coxa. Elas provocam incômodos, como coceira e/ou dor com sensação de ardência, e podem pior rapidamente.

Qual é a relação do HPV com a infertilidade masculina?

Um estudo publicado no portal Fertility and Sterility mostrou que o papilomavírus humano está presente em cerca de 10% dos casais inférteis. Outro dado importante é que a infecção pelo HPV afeta os espermatozoides de homens sintomáticos e assintomáticos.

Como o vírus se fixa na “cabeça” dos espermatozoides, a principal consequência ocorre na motilidade, levando à redução na velocidade com que se deslocam. Outro problema é que o espermatozoide infectado que, por ventura, consiga penetrar no óvulo, dará origem a um embrião com grandes chances de sofrer um aborto espontâneo. Já se vingar, existe risco de transmitir as mutações induzidas pelo vírus para a prole.

Mas os prejuízos não param por aí. O HPV no homem é um importante fator de risco para o câncer de testículo. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca),embora seja uma neoplasia rara, a maioria dos acometidos estão em idade reprodutiva, entre 15 e 50 anos.

Vale lembrar que o tratamento da doença (radioterapia, quimioterapia, ou, por vezes, a retirada do testículo acometido) prejudica a quantidade e a qualidade dos espermatozoides. Como já foi mencionado, se os parâmetros do sêmen se alteram, isso afeta a capacidade reprodutiva do homem.

O HPV no homem impacta nos tratamentos de reprodução assistida?

Sim. Quando o HPV está presente no sêmen, as taxas de sucesso nas técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro (FIV), são menores. Além disso, há um aumento considerável do risco de aborto. Por isso, antes de iniciar esse tipo de tratamento, deve-se examinar as condições do sêmen e dos espermatozoides.

A infertilidade impede os homens de gerarem filhos?

Não. Felizmente, os problemas de fertilidade não impedem o homem de reproduzir.

Após o tratamento da doença de base (que está causando a infertilidade),o paciente pode recorrer às técnicas de reprodução assistida para conseguir ter filhos.

É por isso que, quando o homem decide fazer um tratamento de reprodução assistida, seu esperma é previamente testado. O objetivo é descartar a presença do HPV, o que é necessário tanto para aumentar as chances de concepção, quanto de uma gravidez bem sucedida.

Por que é importante buscar ajuda especializada?

Os fatores que podem levar à infertilidade ou atrapalhar um tratamento de reprodução assistida são muitos. Por isso, a escolha de uma boa clínica de reprodução humana é essencial.

O especialista responsável irá analisar a história clínica do casal e solicitar uma série de exames, já que as causas da infertilidade podem ser múltiplas. Só após esse processo, ele define o diagnóstico e sugere o tratamento mais adequado.

Para saber mais sobre assunto, baixe, gratuitamente, o e-book “Infertilidade masculina: causas e buscas por soluções”.

Entendeu como o HPV no homem prejudica os espermatozoides e, consequentemente, afeta a fertilidade? Para prevenir maiores problemas, caso apresente sintomas, esteja com dificuldades para engravidar sua parceira ou suspeite de algum distúrbio, procure uma clínica de reprodução assistida!

Gostou do conteúdo? Então, aproveite para seguir a Fecondare no Facebook e Instagram e confira dicas sobre saúde reprodutiva!

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: Dra. Ana Lúcia Bertini Zarth - Ginecologista - CRM-SC 8534 e RQE 10334
Formada na Faculdade de Medicina da PUC – RS em 1993, Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia, Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia, pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) em 1997.

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter!

      (48) 3024-2523

      Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

      Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

      Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

      Termos e Serviços
      2022 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
      Desenvolvido por esaude