Publicado em 29/09/2021

Homens com testosterona baixa podem ter filhos?

homens-com-testosterona-baixa-podem-ter-filhos

A redução nos níveis de testosterona pode ter relação com a infertilidade masculina. O hormônio produzido pelos testículos é essencial, não apenas, para o desenvolvimento dos músculos e demais características androgênicas, mas também para a produção do esperma. No entanto, a diminuição da produção hormonal não determina o fim da fertilidade para os homens.

Neste artigo, mostramos que mesmo quem tem testosterona baixa pode engravidar a parceira. Para entender, continue a leitura!

Como a queda na produção de testosterona impacta a fertilidade masculina?

Nos homens, a produção de testosterona é estimulada pelo hormônio luteinizante (LH),o qual é fabricado pela hipófise. Sempre que essa glândula libera mais LH, os testículos aumentam a produção de testosterona.

Em adultos, o nível sanguíneo de testosterona considerado normal é de 240-950 ng/dL. Após os 40 anos de idade, a produção começa a declinar 1% ao ano. No entanto, em alguns homens a queda pode ser acentuada, levando à deficiência de testosterona. Essa condição é chamada de hipogonadismo tardio (ou andropausa).

Muitas vezes, os sinais do hipogonadismo se confundem com os do envelhecimento. Assim, homens com essa condição apresentam:

  • redução da massa muscular e da massa óssea;
  • diminuição do desejo sexual e/ou disfunção erétil;
  • aumento da gordura corporal; entre outros sintomas.

Como o homem pode saber se tem problema de fertilidade?

O homem que deseja ter um filho biológico, mas após um ano de tentativas não obteve sucesso, deve procurar um especialista em reprodução. Após a anamnese e o exame físico, o médico solicitará:

  • exames de sangue, para investigar os níveis dos hormônios relacionados à fertilidade masculina (testosterona total, LH, FSH e prolactina);
  • espermograma, no qual é feita a contagem dos espermatozoides, bem como análise da mobilidade e morfologia.

Se necessário, o especialista ainda pode pedir exames complementares. Por exemplo:

  • ultrassonografia, caso suspeite de bloqueio no trato reprodutivo;
  • exame de urina, se houver indícios de ejaculação retrógrada;
  • biópsia testicular, no caso de pacientes que não têm gametas no esperma.

Esses testes também ajudam a identificar comorbidades que possam estar relacionadas à baixa testosterona e ao problema de fertilidade, como obesidade, infecções por HPV, lúpus eritematoso sistêmico, entre outras doenças. E, assim, adotar o tratamento para infertilidade adequado.

Como os homens podem repor a testosterona?

Quando a baixa testosterona é confirmada, deve-se tratar o problema. Alguns médicos recomendam a suplementação do próprio hormônio. Para tanto, existem injeções, géis e adesivos de pele.

Mas se origem da baixa testosterona for um distúrbio hipofisário, o tratamento costuma ser feito com o hormônio pituitário (hCG). Esse hormônio é capaz de elevar o nível de testosterona sem prejudicar a produção de espermatozoide.

Como os hábitos de vida afetam a produção de testosterona?

Algumas medidas simples ajudam a normalizar as taxas hormonais. Manter uma dieta saudável e rica em alimentos que aumentam a testosterona, como frango, brócolis, ovo, entre outros, é um bom exemplo.

Adotar uma postura menos estressante no dia a dia também conta pontos a favor do equilíbrio hormonal. Evitar o consumo de bebidas alcoólicas, não fumarpraticar atividades físicas regulares, ter uma vida sexual saudável e cuidar da qualidade do sono são providências importantes.

Como o uso de esteroides anabolizantes prejudica a fertilidade?

O uso de testosterona ou de seus derivados como esteroides anabolizantes (para o aumento mais rápido da massa muscular e melhora do desempenho esportivo) é contraindicado. Entre os efeitos adversos, além da redução na produção de espermatozoides, destacam-se:

  • maior risco de ter câncer de próstata;
  • aumento dos níveis de colesterol e de ter hipertensão;
  • maior retenção de líquidos;
  • ginecomastia (crescimento das mamas) e atrofia testicular;
  • aumento da oleosidade da pele e da acne;
  • propensão à calvície; entre outros problemas.

A boa notícia é que, para a maioria dos homens, a infertilidade provocada pelo uso testosterona é reversível. Caso desejem ter filhos, eles devem consultar um especialista para ver quais medidas precisam adotar.

Um homem diagnosticado com testosterona baixa pode ter filhos?

Sim. Níveis baixos de testosterona não causam infertilidade, pois a produção dos espermatozoides também depende de outros hormônios. Além disso, a quantidade de testosterona existente nos testículos costuma ser mais alta do que a medida no sangue.

No entanto, caso o homem já tenha reequilibrado as taxas de testosterona e o casal ainda esteja com dificuldades para gerar um filho, é preciso buscar outros tratamentos. Para saber que rumo seguir, o primeiro passo é fazer os exames de fertilidade.

Assim quem tem testosterona baixa pode engravidar — desde que assuma uma postura ativa em relação ao problema. Ignorá-lo, por outro lado, só irá piorar o quadro. Agora que você entendeu a complexa relação entre esse hormônio e a fertilidade masculina, não perca tempo e procure ajuda especializada!

Esperamos que este artigo tenha esclarecido suas dúvidas. Para descobrir o que pode estar atrapalhando sua saúde sexual, agende uma consulta e faça uma avaliação individual!

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: E-saúde

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter!

      (48) 3024-2523

      Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

      Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

      Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

      Termos e Serviços
      2021 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
      Desenvolvido por esaude