Publicado em 15/05/2021

Alimentos que aumentam testosterona

alimentos-que-aumentam-testosterona

Diversos fatores podem prejudicar a fertilidade masculina. Quando há uma deficiência na produção de testosterona (hormônio diretamente ligado à função sexual e reprodutiva),buscam-se alternativas para restabelecer suas taxas normais. O tratamento, na maioria das vezes, é feito sob a orientação de um médico especialista em endocrinologia e metabologia.

Neste artigo, listamos alguns alimentos que aumentam a testosterona. Consumi-los regularmente, em meio a uma dieta balanceada, é bastante positivo. Porém, para um resultado mais eficiente, em quadros de diminuição acentuada, é preciso recorrer à reposição hormonal.

Existem alimentos que aumentam a testosterona?

A ideia de que existem alimentos que aumentam a testosterona é um tanto simplista. Na verdade, mais do que o consumo de um ou outro alimento específico, é a adoção de uma dieta balanceada que fará diferença na saúde.

Afinal, uma coisa é fato: quem se alimenta mal, com elevado consumo de gorduras, açúcares e alimentos ultraprocessados, tem tendência a ganhar mais peso — o que é um fator de risco conhecido para a queda nos níveis de testosterona. Ressalvas feitas, veja algumas escolhas alimentares que beneficiam a fertilidade masculina.

Carnes magras

A carne magra (como frango e porco) é uma boa fonte de proteína e zinco, nutrientes que ajudam a otimizar a produção de testosterona. Ao mesmo tempo, tem pouca quantidade de gordura, o que ajuda a prevenir o aumento do colesterol e doenças associadas.

Brócolis, repolho e couve-de-bruxelas

Verduras verde-escuras, como brócolis, repolho e couve-de-bruxelas, são alimentos ricos em indol-3-carbinol (I3C). Esse composto fitoquímico ajuda a reduzir o hormônio feminino estradiol no organismo, o que deixa a testosterona mais efetiva.

Ovos

Os ovos aumentam o desejo sexual, pois o colesterol (bom) contido no alimento é responsável por sintetizar a testosterona. Além disso, o alimento é rico em proteínas, o que beneficia o ganho de massa muscular.

Salmão

O salmão contém magnésio e ômega 3, nutrientes que ajudam a elevar a produção de testosterona. Além disso, o peixe é rico em vitamina D, o que também contribui para esse aumento.

Ostras

A ostra é rica em proteínas, o que auxilia na formação dos músculos e eleva a produção do hormônio masculino. Além disso, a presença de zinco e magnésio, presentes em grande quantidade no alimento, favorece o equilíbrio hormonal.

Alho

O alho contém alicina, uma substância que eleva a taxa de testosterona no organismo. Além disso, o alho inibe a síntese de cortisol, hormônio ligado ao estresse, que prejudica a ação da testosterona.

O que leva à queda nos níveis de testosterona?

Cerca de 25% dos homens podem ter deficiência de testosterona. Geralmente, o problema se manifesta em graus leve a moderados. O diagnóstico, além da análise dos sintomas, é confirmado por meio de exames clínicos e de sangue (como a dosagem de testosterona total).

Além da má alimentação, outros fatores podem contribuir para a diminuição. São eles:

  • envelhecimento;
  • estresse;
  • insônia;
  • falta de relações sexuais;
  • sobrepeso ou obesidade;
  • lesões nos testículos;
  • uso de alguns medicamentos, como antidepressivos;
  • pressão alta;
  • diabetes;
  • HIV;
  • sedentarismo;
  • uso abusivo de bebidas alcoólicas;
  • artrite reumatoide;
  • infecções, como sífilis, meningite e caxumba;
  • lúpus eritematoso sistêmico;
  • insuficiência adrenal;
  • hipogonadismo, um distúrbio que reduz a produção de testosterona pelos testículos.

 

Qual é o impacto da idade na diminuição da testosterona?

Com o avanço da idade, a queda na testosterona é natural. Estima-se que a diminuição comece por volta dos 20 anos, caindo de 1% a 2% ao ano.

Aos 40 anos, a quantidade do hormônio já se encontra bastante reduzida. Aos 50 anos, os números são baixíssimos, chegando a quase zero.

Nessa faixa etária, é possível perceber alguns fatores que surgem em decorrência dessa redução. Além dos problemas relacionados à fertilidade, há sintomas como acúmulo de gordura, dificuldade em ganhar massa muscular, mau humor, problemas de memória e queda na disposição física.

Como é o tratamento para a fertilidade masculina?

Apesar do consumo de alimentos que aumentam a testosterona ajudar, isso não resolve deficiências graves. O único tratamento efetivo é a terapia de reposição hormonal, conduzida por um especialista. Em geral, ela é recomendada quando os níveis de testosterona estão abaixo de 230 ng/DL.

 

Para regular o hormônio, aplicam-se injeções, em média, a cada três meses. Outras possibilidades são o uso de comprimidos orais, adesivos e implantes. Dependendo do caso, o tratamento pode durar a vida inteira.

Como a testosterona atua no organismo do homem?

Além de ser um estimulante dos órgãos sexuais, a testosterona atua na produção e maturação dos espermatozoides, libido e ereção. Ela também impacta, de maneira geral, para a saúde e o bem-estar. Por exemplo:

  • colabora com o desenvolvimento dos músculos;
  • mantém a saúde dos ossos e do coração;
  • ajuda no controle do peso corporal, colaborando para a diminuição da gordura e aumento da massa magra;
  • melhora a qualidade da saúde mental;
  • aumenta a concentração e a disposição;
  • regula o humor;
  • melhora a qualidade do sono.

Qual é a importância da testosterona para engravidar?

A importância da testosterona para engravidar é indiscutível. Afinal, sintomas como diminuição do desejo sexual, disfunção erétil e infertilidade são consequências diretas da queda do hormônio.

Caso a gestação não ocorra naturalmente, é necessário adotar outras medidas para resolver o problema. A fertilização in vitro (FIV) e a injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI) são opções frequentemente indicadas.

Existem diversas formas de recuperar a fertilidade masculina. Além das medidas ligadas à melhora do estilo de vida, inclusive, consumindo mais alimentos que aumentam a testosterona, a consulta com um especialista em reprodução humana é a melhor maneira de descobrir como superar o problema e iniciar um tratamento efetivo.

Esperamos que o artigo tenha sido útil e esclarecedor. Para saber mais, aproveite para baixar, gratuitamente, nosso e-book Infertilidade masculina: causas e busca por soluções!

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: Dr. Ricardo Nascimento - Ginecologista - CRM-SC 3198 e RQE 2109
Formado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina, em 1981. Residência Médica na Maternidade Carmela Dutra- Secretaria Estadual de Saúde-SC, Especialização em Reprodução Humana na Universidade Federal do Paraná.

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter!

      (48) 3024-2523

      Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

      Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

      Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

      Termos e Serviços
      2021 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
      Desenvolvido por esaude