Terapia de reposição hormonal: quando é indicado aos homens fazer

Publicado em: 14 de Maio de 2018

Terapia de reposição hormonal: quando é indicado aos homens fazer

A terapia de reposição hormonal masculina é recomendada para repor a testosterona, principal hormônio masculino.  Indicada principalmente para o hipogonadismo, que se dá pela diminuição das funções das gônadas, responsáveis pela produção dos hormônios sexuais.

É natural que no decorrer do envelhecimento dos homens, ocorra uma diminuição lenta e gradual dos níveis de testosterona. Junto à isso, acompanham os sintomas que alertam à necessidade da reposição hormonal em alguns homens. Diferente da menopausa, a diminuição da testosterona não determina o fim da fertilidade para o homem, mas indica uma queda drástica do hormônio sexual, o que chamamos de andropausa.

 

Quais os benefícios da terapia de reposição hormonal masculina?

A diminuição da testosterona pode acarretar em anemia; apatia; dificuldade de ereção; queda de pelos; insônia; falta de concentração; diminuição da capacidade intelectual; irritabilidade e perda de massa muscular. É importante ressaltar que os mesmos sintomas também podem ocorrer em outras condições, que não seja a deficiência da testosterona. Dessa forma, a reposição hormonal tem como objetivo:

 

  • melhora da função e desejo sexual;
  • aumento da disposição;
  • melhora da sensação de bem-estar;
  • estímulo da vitalidade;
  • aumento da massa muscular;
  • diminuição da cintura abdominal;
  • diminuição da gordura corporal;
  • aumento da densidade mineral óssea;
  • diminuição da incidência de doenças degenerativas;
  • preservação da memória;
  • prolongamento da vida sexual;
  • prevenção de arteriosclerose;
  • regulação da produção do colesterol bom (HDL) e diminuição do colesterol ruim (LDL);
  • aumento das hemácias.

 

Indicações e contraindicações

Para recorrer à terapia é importante que o paciente comprove a queda da testosterona por meio de exames laboratoriais, que devem ser realizados juntamente com o acompanhamento médico. Por isso, é importante que a terapia de reposição hormonal masculina seja realizada para os homens que apresentem os sintomas mencionados. Dessa maneira, o acompanhamento médico é indispensável para garantir maior segurança ao paciente.

 

Em relação às contraindicações, envolve principalmente casos ou suspeitas de câncer de próstata ou mama masculina; apneia do sono grave e insuficiência cardíaca congestiva descompensada.

Existem casos em que o método é utilizado por homens que desejam ganhar massa muscular de forma exagerada e aumentar o desempenho atlético. Nessas situações, os homens utilizam altas doses de testosterona e esteróides anabolizantes, o que aumenta demasiadamente o risco de formação de coágulos sanguíneos e embolia pulmonar.

Como a reposição hormonal pode ser feita?

É possível que o hormônio seja administrado de algumas maneiras:

  • via intramuscular (com injeções);
  • via oral (cápsulas ou comprimidos);
  • via transdérmica (adesivos e gel);
  • via subcutânea (implantes).

Converse com seu médico

 

Caso haja identificação dos sintomas citados, converse com seu médico sobre a terapia com a testosterona. O especialista irá informar sobre os riscos e benefícios do tratamento, além de orientar o que é melhor para cada caso.

 

Durante a consulta, além de uma análise clínica, o médico irá recorrer a um exame físico completo e uma avaliação dos níveis de testosterona, pelo menos com uma repetição, para verificar se essa é uma opção válida para cada situação. Caso haja necessidade, o especialista também irá sugerir maneiras naturais de aumentar a testosterona, como:

  • manter uma dieta equilibrada;
  • cuidar bem do sono;
  • perder peso;
  • aumentar a massa muscular;
  • evitar o tabagismo.

Sempre que tiver dúvidas, consulte um especialista. Somente ele poderá avaliar e indicar a melhor tratamento considerando as características do seu organismo.

Conteúdo atualizado em: 22 de outubro de 2018

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: