Publicado em 26/10/2021

Consumo de álcool afeta a fertilidade masculina?

consumo-de-alcool-afeta-a-fertilidade-masculina

Dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que o consumo nocivo do álcool é um fator causal para mais de 200 doenças e lesões. Uma série de transtornos mentais e comportamentais também estão associados. E além de diminuir a expectativa de vida, esse hábito leva à incapacidade relativamente cedo.

Neste artigo, o foco está na relação entre o álcool e a fertilidade masculina. Para saber quando seu consumo prejudica a capacidade reprodutiva, bem como de que maneira os respectivos danos podem ser mensurados, continue a leitura!

 

Como o álcool impacta a saúde?

O álcool é uma substância psicoativa com propriedades que causam dependência. Portanto, não existem níveis seguros para seu consumo. A tolerância varia de pessoa para pessoa e deve ser discutida com um médico de confiança.

Para a maioria dos indivíduos saudáveis, o que se sabe é que o consumo baixo e esporádico não impacta a capacidade reprodutiva. Já o uso nocivo do álcool é prejudicial, sendo determinado pelos seguintes fatores:

  • volume ingerido;
  • padrões de consumo;
  • qualidade da bebida.

Além disso, existem diferenças de gênero relacionadas ao impacto do álcool. O organismo das mulheres é ainda mais suscetível ao consumo, sendo que, na gravidez, seu uso é absolutamente contraindicado. Isso porque, além de aumentar o risco de parto prematuro, a ingesta pode provocar síndrome alcoólica fetal (uma série de anormalidades físicas e cognitivas). Portanto, independentemente do sexo, pessoas que planejam ter filhos biológicos devem evitar o consumo de álcool.

 

Qual é a relação entre álcool e fertilidade masculina?

Por muito tempo, os potenciais efeitos negativos das bebidas alcoólicas foram controversos. Atualmente, sabe-se que, a longo prazo, o consumo de álcool prejudica a quantidade, a qualidade e a motilidade dos espermatozoides, assim como diminui os níveis de testosterona. Segundo informações da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA),tudo isso reduz as chances de gravidez espontânea.

A OMS determina como uma dose de bebida alcoólica 10 a 12g de álcool puro. Essa quantidade equivale a uma lata de cerveja, uma taça de vinho ou uma dose de destilado.

Nos homens, o consumo de 30g de álcool já é considerado um fator de risco para a infertilidade. Assim, os casais devem evitar ou, pelo menos, reduzir ao mínimo a ingesta de bebidas alcoólicas de 3 a 6 meses antes de começarem tentar engravidar.

O mesmo cuidado vale para aqueles que pretendem iniciar um processo de reprodução assistida. Afinal, o consumo excessivo de álcool também diminui as taxas de sucesso nos tratamentos.

Vale destacar, também, que o consumo crônico de álcool afeta mais a fertilidade do que o consumo agudo. Ou seja, usuários moderados e diários de álcool têm mais chances de terem problemas para engravidar as parceiras do que bebedores ocasionais.

 

Quais exames permitem checar a fertilidade masculina?

As causas da infertilidade masculina são diversas. Para diagnosticá-las, além da anamnese e do exame físico e visual, os especialistas em reprodução podem solicitar exames complementares. Conheça alguns deles a seguir.

 

Espermograma

O espermograma é o principal exame para checar a fertilidade masculina. Ele não apenas permite fazer a contagem de espermatozoides como possibilita a análise das características do sêmen.

 

Exames de sangue

Os exames de sangue permitem avaliar as taxas hormonais do paciente, tais como testosterona total, hormônio luteinizante (LH),hormônio folículo estimulante (FSH) e prolactina. Sempre que os níveis de esperma estão baixos, os especialistas suspeitam de problemas relacionados aos hormônios.

 

Pesquisa de HPV no sêmen

O HPV prejudica a motilidade dos gametas masculinos, sendo relacionado a diversos casos de infertilidade. Além disso, a infecção não tratada pode levar ao comprometimento do DNA do espermatozoide (o que aumenta o risco de abortos).

 

Ultrassonografia

A ultrassonografia é solicitada quando existe alguma suspeita de bloqueio no aparelho reprodutivo masculino. Quando confirmada, o problema costuma estar no epidídimo ou nos canais deferentes.

 

Exame de urina

A amostra de urina (colhida logo após a ejaculação) pode confirmar a suspeita de ejaculação retrógrada. Isso acontece quando o sêmen, em vez de ser ejaculado, acaba indo para a bexiga.

 

Biópsia testicular

A biópsia testicular serve para detectar a azooespermia (condição na qual o sêmen do paciente não contém espermatozoides). O exame é feito por meio da retirada de uma pequena amostra de tecido dos testículos.

Para concluir, álcool e fertilidade masculina são uma combinação arriscada. Se você e sua parceira pretendem engravidar em breve, o melhor conselho é evitá-lo. Mas caso já tenham suspendido o consumo de bebidas alcoólicas e de outros hábitos prejudiciais à saúde (como tabagismo, má alimentação, sedentarismo etc) e, ainda assim, não chegaram a tão desejada gravidez, procurem ajuda especializada.

Se você quer investigar o que pode estar lhes impedindo de se tornarem pais, o primeiro passo é fazer uma avaliação individualizada. Sendo assim, aproveite e agende sua consulta!

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: E-saúde

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter!

      (48) 3024-2523

      Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

      Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

      Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

      Termos e Serviços
      2021 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
      Desenvolvido por esaude