7 nutrientes que aumentam a fertilidade

Publicado em: 11 de agosto de 2015

7 nutrientes que aumentam a fertilidade

Na maior parte dos casos em que a mulher encontra dificuldades para iniciar uma gestação, a primeira inciativa do casal é buscar orientação com um médio especializado. O que grande parte das futuras mamães não sabem, no entanto, é que uma simples mudança na alimentação pode ser o suficiente para que o sonho de ter o primeiro filho se realize.

Essa mudança de hábito é válida inclusive como forma de otimizar o tratamento médico. A seguir, você encontra dicas simples que podem aumentar a fertilidade tanto do homem quanto da mulher.
Como a alimentação pode melhorar a fertilidade

1. Vitamina C
O consumo adequado da vitamina C ajuda a elevar a concentração do esperma. Combinada com a ingestão de vitamina E, aumenta a motilidade, termo que, neste caso, se refere a capacidade de locomoção dos espermatozoides. A ingestão desse composto pode se dar através de alimentos ou por meio de suplementos, cuja dosagem deve ser indicada por um especialista.
A vitamina C é encontrada com bastante facilidade em feiras e supermercados. Morango, kiwi, mexerica, brócolis, laranja, caju, abóbora, agrião, beterraba, limão, vegetais verdes e tomate são alguns exemplos de alimentos que contêm essa vitamina em abundância.

2. Vitamina D
Muitas pessoas não têm ideia de que a falta de vitamina D pode causar, entre outros problemas, o envelhecimento precoce dos ovários e a síndrome da menopausa prematura.
Peixes que vivem em águas profundas, como salmão, sardinha e atum são fontes importantes desse composto. Mas a ingestão desses alimentos não é o bastante.
A exposição diária ao sol é essencial para evitar que problemas relacionados à infertilidade surjam. São necessários pelo menos 10 minutos diários sem o uso de protetor solar – tempo é suficiente para que ocorra a absorção da vitamina D.

3. Vitamina E
Azeite extra virgem, vegetais verde-escuros, abóbora, cereais integrais, abacate e salmão são exemplos de alimentos que contêm a vitamina E. Sua ingestão otimiza a capacidade de o espermatozoide fertilizar o óvulo nos casos em que ocorre a fertilização in vitro, por exemplo.

4. Selênio
A carência desse importante mineral pode causar a diminuição, o enfraquecimento e/ou a deformação dos espermatozoides. Para elevar os níveis de selênio no organismo basta ingerir amêndoas ou pistache. Outras fontes são as carnes boninas e de aves.

5. Vitamina B12
A vitamina B12 diminui consideravelmente as chances de a mulher sofrer um aborto. Entre os homens, o composto ajuda a elevar a quantidade de espermatozoides.
A ingestão ou suplementação é indicada para aqueles que possuem uma concentração de 20 milhões/ml. Laticínios, carnes, ovos e o feijão são fontes dessa vitamina.

6. Quercetina e fibras
A ação antioxidante da quercetina auxilia no tratamento da endometriose, uma das principais causas de infertilidade entre as mulheres. A substância pode ser encontrada no alho e na cebola.
Já a ingestão de fibras melhora o funcionamento do intestino e ajuda no equilíbrio do nível de glicose no sangue. Esse alimento é indicado para ajudar no tratamento da síndrome do ovário policístico. Além disso, estudos indicam que pouca ingestão de fibras está associada com a infertilidade decorrente de anovulação.
Aveias, frutas, leguminosas, grãos integrais, milho e vegetais folhosos são importante fontes de fibra. Outras opções são os cereais integrais – matéria prima de massas e pães.

7. Folato
Baixos níveis de folato no organismo aumentam o risco de aborto no início da gestação e elevavam as chances de o bebê desenvolver falhas na formação do sistema nervoso e da coluna vertebral. É também importante para a qualidade do sêmen. A substância pode ser encontrada na beterraba crua, no gérmen de trigo, em vegetais verde-escuros, em diferentes tipos de feijão e na gema do ovo, por exemplo.

Escolha alimentos orgânicos e frescos
Além de ingerir a quantidade adequada e necessária de vitaminas e de sais minerais, outra dica importante para garantir uma gravidez saudável é optar por alimentos sem conservantes e agrotóxicos.
Algumas substâncias utilizadas na produção agrícola podem atuar como xenoestrógenos e afetar de forma negativa o sistema hormonal de homens e mulheres.

Conteúdo atualizado em: 12 de julho de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: