Publicado em 10/03/2021 - Atualizado 15/03/2021

Grávidas e lactantes podem vacinar contra a Covid-19?

gravidas-e-lactantes-podem-vacinar-contra-a-covid-19

Não existe qualquer evidência de que a vacinação traga riscos à saúde da mãe ou do filho. Atualmente, o consenso é de que grávidas podem tomar vacina contra a Covid-19, assim como lactantes. A recomendação vale, principalmente, para aquelas cujo risco ao coronavírus seja inevitável (como as profissionais de saúde). Em relação às pertencentes a grupos de risco, deve-se avaliar os prós e contras junto aos respectivos médicos prescritores.

Neste artigo, mostramos o que se sabe sobre a vacinação contra a Covid-19 em gestantes e lactantes. Aproveite a leitura para esclarecer suas dúvidas!

Qual é o objetivo da vacinação contra a Covid-19 em gestantes e lactantes?

Segundo a Comissão Nacional Especializada em Vacinas, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo),o objetivo da vacinação em gestantes e lactantes, nesse momento, é o mesmo da população em geral:

  • reduzir a morbimortalidade causada pelo novo coronavírus;
  • preservar a manutenção do funcionamento dos serviços de saúde essenciais.

Após a vacinação, efeitos adversos esperados devem ser monitorados. Uma parcela mínima da população imunizada pode apresentar dor de cabeça e/ou febre passageiras.

Quem pretende fazer um tratamento de reprodução assistida deve aguardar o fim da pandemia?

Os tratamentos de reprodução assistida têm sua eficácia diminuída com o avanço da idade (em grande parte, por conta da diminuição da reserva ovariana),dentre outras situações que devem ser analisadas individualmente. Por isso, quando indicados, não se deve aguardar.

Sabe-se que a vacina contra a Covid-19 se mostrou eficaz e não induz ao risco aumentado de infecção por coronavírus. Portanto, não existe motivo plausível para atrasar as tentativas de gravidez. Isso vale, inclusive, para pacientes ainda não vacinadas (que não pertençam aos grupos prioritários).

O que se sabe sobre a segurança e eficácia da vacinação contra a Covid em gestantes e lactantes?

Ainda não existem estudos feitos, especificamente, em gestantes. No entanto, trabalhos realizados em animais não demonstraram risco de malformações ou ocorrência de outros problemas.

É importante esclarecer que as vacinas contra a Covid-19 não têm vírus vivos. Além disso, usam a mesma tecnologia empregada em vacinas que fazem parte do calendário de vacinação habitual das gestantes (como as vacinas contra influenza, tétano e coqueluche).

Assim, gestantes de grupos mais suscetíveis devem avaliar, cautelosamente, os riscos e benefícios da vacinação junto ao seu médico. As que não concordarem em ser vacinadas precisam se comprometer a seguir, rigidamente, as medidas de prevenção ao coronavírus. Por mais conhecidas que sejam, não custa lembrar:

  • manter o distanciamento social;
  • usar máscara corretamente;
  • lavar as mãos frequentemente;
  • usar álcool 70º sempre que necessário;
  • evitar sair, ficando a maior parte do tempo em casa.

Existe um calendário de vacinação específico para as grávidas e lactantes contra a Covid-19?

Não. Essas mulheres devem se adequar aos critérios gerais do plano de imunização, determinados pelo Ministério da Saúde (MS) e governos estaduais, para priorizar os grupos mais vulneráveis à doença.

No momento, grávidas e lactantes trabalhadoras da saúde (que atuam na linha de frente ao paciente com Covid-19) têm prioridade. O mesmo vale para aquelas que fazem parte de algum grupo de risco, como:

  • quem recebeu transplante de órgão sólido (como fígado, rim, pulmão, coração, dentre outros);
  • quem tem problemas respiratórios sérios (como asma grave e fibrose cística);
  • quem faz terapia de imunossupressão (em grau que potencialize o risco de infecção pelo SARS-CoV-2);
  • quem é portadora homozigótica de anemia falciforme;
  • quem tem doença renal crônica em estágio 5 ou quem precisa fazer diálise;
  • quem tem hipertensão crônica ou doença cardíaca grave (congênita ou adquirida);
  • quem tem obesidade ou diabetes (preexistente à gestação);
  • quem está gestante e tem idade igual ou maior que 35 anos — caso de muitas mulheres submetidas às técnicas de reprodução assistida.

Para quem pertence aos grupos mais vulneráveis, com alto risco de infecção ou de morbidade, não tomar a vacina contra a Covid-19 supera, e muito, o risco de ser imunizado. Mas se você não se encaixa em nenhum desses grupos, fique tranquila. Continue se protegendo e, para saber quando será a sua vez, fique atenta às determinações do seu município.

Assim, grávidas e lactantes podem tomar a vacina contra a Covid-19, desde que se encaixem nos grupos prioritários ou esperem a vacinação chegar a sua faixa etária. Mas atenção: é preciso ressaltar que as mudanças em relação à doença ocorrem de forma muito rápida. Portanto, as informações contidas neste post podem se desatualizar em breve. Em caso de dúvida, converse com seu médico e se precisar, conte com o apoio da equipe de especialistas da Fecondare!

Gostou do conteúdo? Aproveite para seguir nossas redes sociais. Estamos no InstagramFacebook e YouTube.

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: Dr. Jean Louis Maillard - Ginecologista - Diretor técnico médico - CRM-SC 9987 , CRM-RS 13107 e RQE 5605
Ginecologista formado na Faculdade de Medicina da PUCRS em 1983, com residência médica em Ginecologia e Obstetrícia, Precertopship de Histeroscopia e Fellow nos Hospitais Tenon e Port Royal em Paris

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

    Assine nossa newsletter!

      (48) 3024-2523

      Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

      Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

      Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

      Termos e Serviços
      2021 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
      Desenvolvido por esaude