Cuidados no pré-natal

Publicado em: 16 de setembro de 2016

Cuidados no pré-natal

Os cuidados no pré-natal direcionam a atenção à gestante e ao bebê em formação. É quando o médico especialista avalia a saúde e os potenciais riscos que envolvem a gestação, por meio de alguns exames de laborátório e de imagem (ultrassom), e consulta. Cada consulta do pré-natal serve a um propósito específico e, portanto, não há necessidade de mais do que uma consulta ao mês no início da gestação e semanal no último mês, a não ser para as pacientes em que o médico detecte algum tipo de risco ou fragilidade e que necessite, de fato, de um acompanhamento mais de perto –  chamado de pré-natal de alto risco.

Nas consultas de pré-natal é feita a avaliação do coraçãozinho e da posição do bebê, do peso e da pressão arterial da mãe, assim como do crescimento do útero. A cada consulta alguns exames de laboratório são pedidos, conforme o tempo de gravidez. É  importante determinar o tipo sanguíneo da mãe, a presença de diabetes e anemia, assim como fazer o rastreamento no bebê para verificar síndrome de Down e outras doenças, por intermédio do ultrassom. A medida da pressão é importante para se detectar o quanto antes alterações que podem vir a ocorrer em função da gravidez e que podem levar a problemas sérios para a mãe e para o bebê. Outro exame importante é o de procura de doenças infecciosas na mãe, porque podem contaminar o bebê. Caso sejam detectadas, podem ser tratadas de forma a evitar malformações e outros problemas.

Os cuidados no pré-natal também são um aprendizado para os pais

As consultas também servem para ensinar a gestante sobre o momento de início do trabalho de parto e como de fato ele acontece na prática, em relação ao tempo de duração, ao que se sente e aos problemas que, raramente, podem acontecer. Um grande exemplo disso é a questão da duração do trabalho de parto que, ao contrário do que normalmente é mostrado na televisão, dura muitas e muitas horas, principalmente para mulheres que nunca engravidaram. Portanto, a ida à maternidade, na grande maioria das vezes, pode ser feita com muita calma e sem ansiedade.

É muito importante que a gestante seja corretamente orientada em relação ao momento apropriado de procurar o seu médico, fora das consultas já programadas. Os sintomas que servem de alerta para ela são o sangramento vaginal, a eliminação de secreção em grande quantidade pela vagina, a presença de corrimento vaginal diferente do habitual, a sensação de que o bebê está mexendo menos do que de costume, entre outras manifestações. Também se antes de completar 37 semanas de gestação a futura mamãe apresentar cólicas fortes ou contrações, muita dor na parte de baixo da barriga ou nas costas, perda de grande quantidade de líquido pela vagina, isso podeser o início do trabalho de parto prematuro – antes da hora. Nesses casos, a gestante deve procurar auxílio médico para ser avaliada.

Outro ponto a ser abordado nos cuidados no pré-natal são as questões relacionadas ao recém-nascido, como o banho e a amamentação, e também o alerta em relação à importância do contato pele a pele da mãe com o bebê. O médico especialista que acompanha a gestante tem a função de tranquilizá-la e fazê-la se sentir  preparada para aceitar a sua nova – futura e por toda vida – condição de mãe.

Conteúdo atualizado em: 8 de Fevereiro de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: