Massagem de fertilidade: descubra se há evidências científicas de que ela funciona

Publicado em: 14 de outubro de 2016

Massagem de fertilidade: descubra se há evidências científicas de que ela funciona

Uma busca ligeira pela internet sobre massagem de fertilidade vai resultar em milhares de páginas ensinando o passo a passo de uma técnica de massagens que, supostamente, ajudaria as mulheres a engravidarem sem cirurgia e sem qualquer forma de tratamento invasivo. A massagem de fertilidade é apontada como um tratamento alternativo e holístico de problemas relacionados à infertilidade feminina, como a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP), endometriose, miomas uterinos e cistos nos ovários.

Será que a massagem de fertilidade funciona mesmo?

A origem da massagem de fertilidade remonta à Chi Nei Tsang (CNT), prática chinesa antiga, baseada no religião do Taoísmo, iniciada no século II. Os tratamentos com CNT consistem, basicamente, em massagens para eliminar as energias negativas do corpo, integrando, ao todo, quatro aspectos simultaneamente: mentais, físicos, emocionais e espirituais. No mundo contemporâneo, a aplicação da CNT aos tratamentos para infertilidade foi popularizada pela terapeuta estadunidense Claire Miler, responsável pela realização de disputados seminários nos quais a técnica é ensinada.

Na prática, a massagem de fertilidade consiste em uma imposição de mãos em movimentos circulatórios na barriga da mulher que deseja engravidar por, em média, 30 minutos diários. Os benefícios listados pelos massagistas adeptos da prática são vários:

  • regula o ciclo menstrual e o balanço hormonal;
  • melhora as funções do ovário, a qualidade dos óvulos e da ovulação;
  • melhora a quantidade e a qualidade do muco cervical;
  • melhora a qualidade do fluxo menstrual, diminuindo os coágulos de sangue;
  • diminui a dor causada pela endometriose e as cólicas;
  • desobstrui as trompas de Falópio;
  • ajuda a reposicionar um útero aderido;
  • trata casos de SOP (ovários policísticos);
  • ajuda o corpo a eliminar cistos;
  • ajuda a diminuir miomas;
  • auxilia casais com problema de infertilidade sem causa aparente;
  • libera energias ruins de traumas emocionais;
  • remove o acúmulo de sangue no útero;
  • fortifica os órgãos reprodutivos;
  • ajuda a desintoxicar o corpo.

As afirmações e crenças acerca dos benefícios da massagem são vários. Entretanto, diversos médicos especialistas em infertilidade afirmam que a massagem de fertilidade não pode ser apontada como responsável por sanar qualquer tipo de problema de fertilidade. De acordo com a psicóloga estadunidense especializada em infertilidade, Alice Domar, não há nenhuma evidência científica de que massagens possam melhorar a fertilidade e aumentar as taxas de gravidez, pois os estudos não encontraram relação direta entre a massagem de fertilidade e a gravidez.

Mesmo não tendo provas científicas sobre a sua validade, a massagem de fertilidade continua sendo praticada por muitas mulheres e até mesmo por muitos casais, já que, apesar de menos comum, a massagem também pode ser feita em homens. A grande procura, segundo os  especialistas, é devido ao alívio psicológico e emocional provocado pela atividade: a massagem ajuda a diminuir o estresse daqueles que buscam engravidar.

O processo de fertilzação pode acabar sendo muito cansativo, devido às cobranças e esperanças pessoais e familiares, e, cientificamente, é somente no aspecto de acalmar as tensões que a massagem de fertilidade pode auxiliar. Segundo pesquisa publicada no International Journal of Neurosciences, em 2004, no mínimo dez minutos de massagem ajudam a aliviar o estresse do corpo, ainda que não influencie diretamente na fertilidade. Sendo assim, o tratamento para a gravidez deve ser feito com acompanhamento médico e a massagem de fertilidade deve ser apenas um momento de relaxamento, se desejado.

Conteúdo atualizado em: 8 de Fevereiro de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: