Publicado em 05/11/2019 - Atualizado 18/12/2019

Dicas de alimentação para quem vai realizar a fertilização in vitro

dicas-de-alimentacao-para-quem-vai-realizar-a-fertilizacao-in-vitro

Graças à fertilização in vitro (FIV),  a infertilidade não é mais um impedimento para ter filhos. Uma das técnicas de reprodução assistida mais utilizadas vem ajudando casais que não podem procriar naturalmente, possibilitando a realização do sonho da paternidade e maternidade.

Desde o nascimento do primeiro bebê de proveta, em 1978, já nasceram, aproximadamente, mais de 8 milhões de pessoas por meio da fertilização in vitro, segundo uma pesquisa feita pela Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE).

No entanto, para realizar um procedimento como a fertilização in vitro, é fundamental que o casal esteja preparado. Ou seja, junto às indicações médicas, a alimentação é uma ótima aliada para que as taxas de sucesso da FIV aumentem.

Leia o artigo e veja como organizar corretamente a sua dieta e preparar o útero para a implantação do embrião.

Fertilização in vitro: como devo me preparar?

Basicamente, a aprovação para a fertilização in vitro acontece após a consulta médica e a realização dos exames solicitados, que investigam, principalmente:

  • doenças infecciosas;
  • doença sexualmente transmissível (DST);
  • dosagens hormonais;
  • contagem dos gametas masculinos;
  • o estado das trompas uterinas – afastar hidrossalpinge.

A partir disso, o óvulo e o espermatozoide são coletados em laboratório após a  mulher receber uma preparação hormonal para produzir folículos. Assim sendo, quando os óvulos estiverem maturados o bastante, é realizada a sua retirada dos ovários e posteriormente  sua fecundação.

Mas, como vimos, para que isso aconteça da forma mais alinhada possível ao sucesso do procedimento, é importante que o casal também se preocupe com a alimentação.

Como deve ser a dieta para quem fará a FIV?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Reprodução Humana, a alimentação é um dos grandes dilemas ao passar por procedimentos de reprodução assistida, já que hábitos alimentares ruins podem prejudicar o sistema reprodutivo. Fique atento ao que deve ser evitado:

Evitar os alimentos xenobióticos

Primeiramente, é fundamental que o casal evite os alimentos xenobióticos, já que causam danos aos receptores hormonais e resultam em radicais livres que podem afetar os gametas femininos e masculinos.

Podemos classificar como alimentos xenobióticos, os produtos com aditivos, agrotóxicos e resíduos de antibióticos utilizados na produção de frangos e carnes.

Atenção à inversão alimentar

É importante também considerar que a inversão alimentar também é um problema para a saúde reprodutiva, pois, intensifica o cansaço e o estresse. Exemplos de hábitos de inversão alimentar são:

  • não tomar café da manhã;
  • permanecer mais de doze horas em jejum;
  • fazer refeições pobres no almoço;
  • compensar grandes quantidades no jantar.

Por isso, o ideal é fazer um acompanhamento nutricional e optar por alimentos orgânicos e ricos em propriedades importantes.

Então o que deve ser consumido?

A dieta ideal para quem vai passar por uma fertilização in vitro, deve ser baseada na ingestão de alimentos orgânicos, ricos nas seguintes propriedades:

Piridoxina (B6)

Ideal para o alívio de sintomas da TPM e melhoria da assimilação de gorduras e proteínas. É possível encontrar piridoxina em ovos, fígado, melão e repolho.

Ácido fólico (vitamina do complexo B)

Importante para prevenir malformações congênitas e a espinha bífida, além de ser fundamental para tratar doenças cardíacas. Para encontrar ácido fólico nos alimentos, introduza na dieta: cereais, fígado, abacate, melão e vegetais de folha verde-escura.

Vitamina C

Indicada para combater a infertilidade masculina e aumentar a imunidade, além de ser um poderoso antioxidante. A vitamina C é encontrada em todas as frutas cítricas.

Tiamina (B1)

Presente no arroz integral, é útil para regularizar funções metabólicas, anemias e o sistema nervoso, como um todo.

Niacina (vitamina B3)

Importante para sintetizar os hormônios sexuais e prevenir problemas do sistema nervoso, além de ser um ótimo desintoxicante do organismo. A vitamina B3 encontra-se em carnes magras, cereais integrais, amendoim e ovos.

Riboflavina (B2)

Os alimentos ricos em riboflavina são queijos, leite, folhas verdes, vegetais e fígado. Ideal para trabalhar a metabolização de hormônios esteróides e melhorar o desempenho reprodutivo e físico.

De qualquer forma, o ideal é que você procure orientação médica nutricional, quando for realizar a fertilização in vitro. Assim, será possível conciliar a saúde como um todo e obter os melhores resultados para o procedimento.

A fertilização in vitro é realmente um grande avanço da medicina, que ajuda milhares de pessoas a conquistar o sonho de ter um filho. Certifique-se de escolher uma clínica de confiança para realizar o procedimento e leia bastante sobre o assunto

Inscreva-se em nossa newsletter.

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Publicado por: Dr. Jean Louis Maillard - Ginecologista - Diretor técnico médico - CRM-SC 9987 , CRM-RS 13107 e RQE 5605
Ginecologista formado na Faculdade de Medicina da PUCRS em 1983, com residência médica em Ginecologia e Obstetrícia, Precertopship de Histeroscopia e Fellow nos Hospitais Tenon e Port Royal em Paris

Filtre por temas:

Filtre pelo formato de conteúdo

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter!

(48) 3024-2523

Rua Menino Deus, 63 Sala 302. Baía Sul Medical Center - Centro CEP: 88020-203 – Florianópolis – SC

Diretor técnico médico: Dr Jean Louis Maillard - CRM-SC 9987 RQE 5605

Nosso material tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Em caso de dúvidas , consulte o seu médico.

Termos e Serviços
2020 © Clínica Fecondare - Todos os direito Reservados
Desenvolvido por esaude