Como a gestação pode afetar a fertilidade no futuro

Publicado em: 8 de setembro de 2016

Como a gestação pode afetar a fertilidade no futuro

Existe um conceito chamado “infertilidade secundária”, que se refere àqueles casos em que um casal se torna incapaz de engravidar mesmo após já ter tido filhos anteriormente. Isso significa que após a gravidez anterior algo deve ter acontecido que agora impede que esse casal engravide novamente. Ou seja, a gestação pode afetar a fertilidade.

Há diversos fatores que influenciam a fertilidade, como uso de certas medicações,  estilo de vida (como a alimentação gordurosa, o hábito de fumar, o consumo exagerado de álcool e café), exposição a certos tratamentos cirúrgicos que envolvam os órgãos reprodutivos (como o tratamento para endometriose), entre outros.

Esses fatores estão atuando constantemente sobre a vida do casal e podem exercer maior influência conforme o tempo passa, já que a exposição vai se acumulando e, conforme envelhecemos, torna-se mais difícil vencer a influência negativa de alguns fatores.

Dessa forma é possível aceitar que um casal que já engravidou possa não mais ter filhos. Mas o que a gravidez anterior pode ter a ver com isso? Algumas situações relacionadas a ela e que podem atrapalhar a fertilidade são o parto com cesariana e a gestação ectópica.

Em qual condição a gestação pode afetar a fertilidade

A gestação ectópica é aquela em que o embrião se desenvolve em outra parte do sistema reprodutivo da mulher que não dentro do útero, como seria o esperado, e por isso torna-se bastante difícil esse tipo de  gestação ir até o final. Essa condição é tratada com o uso de medicação ou cirurgicamente (com a retirada da região acometida), pois representa um risco de hemorragia interna para a mulher e de infertilidade. A gestação ectópica mais frequente é a tubária.

Quando uma mulher se submete a qualquer procedimento cirúrgico no seu trato reprodutivo, sendo ele relacionado ou não a uma gravidez, é possível que surjam tecidos de cicatriz que grudem os órgãos entre si ou mesmo que grude as paredes de dentro do útero (aderências), dificultando bastante uma gestação posterior. Essa complicação nem sempre é possível de ser evitada, mas, em muitos casos, o tratamento dessas cicatrizes pode ser feito de maneira eficaz.

É muito importante durante a gestação e no parto buscar um serviço em que se confie para receber um atendimento de qualidade que assegure da melhor maneira possível a saúde da mãe e de seu bebê.

Conteúdo atualizado em: 8 de Fevereiro de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: