O que é infertilidade secundária

Publicado em: 24 de maio de 2017

O que é infertilidade secundária

Problemas para engravidar não estão relacionados, somente, à dificuldade para gerar o primeiro filho. As tentativas antes da segunda gestação definem bem o que é infertilidade secundária. Ela pode ter causas semelhantes àquelas envolvidas na primeira gravidez, e outras mais específicas.

Ter tido complicações no parto pode ser uma delas. Outro fator está relacionado à idade. Algumas mulheres aguardam um longo período de tempo para ter o segundo filho e esse intervalo pode influenciar nas chances de ocorrer uma nova gestação. Ou seja, em resumo, o que provocou a infertilidade na primeira vez não é, necessariamente, o que gera a dificuldade para ter mais um bebê.

Por este motivo, independentemente e o que pode ter impossibilitado a primeira gravidez, a mulher que deseja outro filho e, novamente, não consegue concebê-lo precisa retornar ao médico para investigar o que pode estar impedindo a fecundação. Dessa vez, o recomendado é agendar uma consulta com o especialista em reprodução humana que cuidou do caso anteriormente.

Pode acontecer de o casal ter gerado o primeiro bebê naturalmente, sem que tenha sido necessário realizar algum diagnóstico ou tratamento para isso, e, ainda assim, enfrentar problemas para que a segunda concepção ocorra. Nesses casos, poucos se preocupam em descobrir se algo está inibindo o processo de reprodução. Há muitos motivos para que isso aconteça, mas, sejam quais forem eles, a assistência médica nunca deve ser dispensada ou postergada por mais de um ano, no caso de mulheres com idade abaixo de 35 anos, ou seis meses, tendo, a mulher, mais de 35 anos.

A dificuldade para engravidar pode ser um indício de que algo, no organismo, precisa de atenção. Portanto, por mais que se acredite que está tudo bem, não faz mal confirmar esse pensamento em uma consulta médica.

Depois de saber o que é infertilidade secundária, conheça os sinais da condição

O casal deve suspeitar da possibilidade de existir algum problema com a fertilidade quando:

  • após um ano de tentativas, a mulher, com menos de 35 anos, não conseguir engravidar;
  • permanecer tendo relações sexuais regulares por seis meses sem que a mulher, com mais de 35 anos, engravide;
  • já tenham ocorrido abortos espontâneos;
  • doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) já tenham sido diagnosticadas no casal;
  • o homem souber que possui uma quantidade de espermatozoides menor do que a considerada normal;
  • o ciclo menstrual for irregular e acompanhado por dor.

A observação de um desses fatores já é suficiente para iniciar uma avaliação do estado geral da saúde reprodutiva do casal. A identificação das causas da infertilidade secundária é feita por meio de exames clínicos, laboratoriais e de imagem. Dependendo do caso, o médico pode recomendar, como tratamento, desde um ciclo de coito programado até uma inseminação artificial ou uma fertilização in vitro.

Conteúdo atualizado em: 18 de outubro de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: