Infecções genitais e saúde reprodutiva masculina

Publicado em: 6 de Janeiro de 2014

Infecções genitais e saúde reprodutiva masculina

O trato reprodutivo masculino é constituído por diversos órgãos, cada um com uma função especial no processo de formação e cuidado dos espermatozoides. Acredita-se que uma parcela das causas de infertilidade masculina seja devido às infecções que podem afetar os componentes desse trato.

Os testículos produzem os espermatozoides e os armazenam no epidídimo, localizado na superfície de cada um dos dois testículos. Quando ocorre o estímulo à ejaculação, os espermatozoides são enviados aos canais deferentes conectados aos epidídimos. Dali, são levados próximos a certas glândulas que têm a função de produzir substâncias que irão constituir o líquido seminal do ejaculado. Esse líquido é o meio pelo qual os espermatozoides são eliminados do corpo, e essas glândulas são as vesículas seminais, as glândulas bulbouretrais e a próstata.

Se esse trajeto é acometido por algum tipo de infecção, a condição é chamada de: orquite (quando acomete os testículos), epididimite (os epidídimos), vesiculite (as vesículas seminais) e prostatite (a próstata).

Depois de serem banhados pelo líquido produzido pelas glândulas, os espermatozoides alcançam a uretra (que é o canal que sai da bexiga e que percorre o pênis internamente, por onde a urina é eliminada). A infecção da uretra é chamada uretrite.

Muitas vezes as infecções não produzem sintomas e passam despercebidas. Por isso é importante sempre considerar essa possibilidade em pacientes inférteis. Mas não é fácil fazer o diagnóstico em pacientes sem sintomas, porque a presença de bactérias no sêmen pode simplesmente significar uma contaminação, durante a coleta, com bactérias advindas da parte mais externa da uretra, que pode conter micro-organismos sem significar doença.

Uma outra característica que pode ser observada no esperma desses pacientes é a presença ou não de células de defesa, os glóbulos brancos. Assim, a combinação desses fatores (sintomas, glóbulos brancos e bactérias) e o histórico do paciente poderiam levar ao diagnóstico de provável infecção.

De qualquer forma, sabe-se que a presença de infecção pode afetar a vitalidade, os movimentos e o formato dos espermatozoides, assim como sua quantidade total, dependendo de qual micro-organismo esteja presente e em qual parte do trato reprodutivo, o que poderia levar à infertilidade. Dessa forma, o acompanhamento com médico especialista é importante para uma avaliação integral do paciente infértil.

Conteúdo atualizado em: 14 de Fevereiro de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: