Fatores essenciais para a reversão de vasectomia

Publicado em: 7 de Março de 2016

Fatores essenciais para a reversão de vasectomia

Os avanços técnicos das últimas décadas tornaram altas as chances de obtenção de uma gestação após a reversão da vasectomia. Entre 75 a 97% dos pacientes submetidos à reversão apresentam o retorno dos espermatozoides no sêmen três meses após a cirurgia e 40 a 60% dos casais engravidam em dois anos.

A reversão da vasectomia é um procedimento cirúrgico delicado, com taxas de sucesso variáveis. Os principais fatores que influenciam de forma significativa o sucesso de uma cirurgia de reversão são o tempo de vasectomia e a técnica cirúrgica empregada.

Técnica cirúrgica

Atualmente, vários cirurgiões têm relacionado à abordagem microcirúrgica com auxílio do microscópio com aumento de até 40 vezes às altas taxas de sucesso do procedimento. Com o auxílio do microscópio, o cirurgião consegue aplicar suturas com precisão de forma a reconstruir as duas extremidades separadas durante a vasectomia.

O canal por onde passam os espermatozoides e alvo da recanalização tem um diâmetro interno que mede cerca de 0,3 a 0,5 milímetros. A evolução das técnicas microcirúrgicas permitem que as recanalizações sejam feitas com várias camadas de suturas, garantindo reconstruções herméticas e perfeitamente alinhadas, sem riscos de extravasamento de espermatozoides, e a obtenção de taxas de sucesso cada vez mais altas.

Tempo da vasectomia

A reversão de vasectomia é um procedimento a ser considerado nos casos de homens que realizaram a vasectomia em um período igual ou inferior a 10 anos, pois a taxa de sucesso é proporcional ao tempo decorrido entre a vasectomia e a reversão.

Há 97% chance de recanalização nos homens que fizeram a vasectomia até três anos antes de decidir pela reversão. As chances caem para 88% quando o tempo transcorrido entre uma e outra aumenta para até 8 anos. Quando o intervalo é de até 14 anos, as chances de sucesso da reversão diminuem para 79% e para 71% no caso dos homens em que a vasectomia já completou 15 anos.

A idade conta?

A idade do homem não tem influência no sucesso da cirurgia. O que pode ocorrer é uma queda da infertilidade inerente à idade quando o parceiro do sexo masculino tem mais de 55 anos.

A idade é um fator que está relacionado às mulheres no processo de reprodução humana. Por isso é muito importante avaliar o casal de forma integral, já que a quantidade e qualidade dos óvulos reduz com o tempo, mais evidentemente quando a mulher tem 35 anos ou mais. Nesse caso, há pequenas chances de o casal gerar um bebê de forma natural, mesmo com a reversão da vasectomia.

A reversão não é realizada somente em homens que se submeteram à vasectomia. Pacientes com esterilidade causada pela obstrução dos canais também são candidatos ao procedimento para restabelecer a fertilidade. Avaliar se esse é o caso ou quando a reversão da vasectomia é uma boa solução cabe a um médico especialista em reprodução humana. A Fecondare possui profissionais qualificados para orientar sobre esta e outras questões. Entre em contato e tire suas dúvidas.

Conteúdo atualizado em: 12 de julho de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: