Taxas de sucesso em reprodução humana assistida

Publicado em: 20 de dezembro de 2011

Taxas de sucesso em reprodução humana assistida

Recentemente, novos métodos de estimar a taxa de sucesso em reprodução humana assistida têm mostrado, com maior acurácia em relação aos métodos antigos, que a fertilização in vitro é capaz de alcançar resultados ainda melhores do que os esperados.

Os estudos mostram que a utilização da taxa de nascidos vivos e a taxa de gravidez cumulativa são os melhores indicadores de sucesso nos programas de fertilização in vitro. Eles permitem ainda estimar de maneira mais eficaz a chance de a paciente ter uma criança e também comparar centros e estratégias de tratamento.

Tais estudos, conduzidos pela Universidade de Colônia, na Alemanha, mostram ainda que a maioria dos casais com problemas de infertilidade podem ser tratados com êxito se fizerem um tratamento continuado. Assim, é importante salientar que existe a comprovação científica de que a fertilização in vitro pode alcançar taxas de sucesso iguais às taxas de fertilização normais na população sem problemas de fertilidade. Mesmo em locais com restrições jurídicas a certos tipos de técnica de reprodução humana, o novo método mostrou que a taxa de sucesso alcançou resultados semelhantes aos das demais regiões pesquisadas.

O Dr. Jean Maillard, ginecologista da Clínica Fecondare (CRM-SC 9987 e CRM-RS 13107), confirma os resultados desse estudo. Ressalva, no entanto, que, apesar das taxas de sucesso cada vez mais altas com a fertilização in vitro, as outras estratégias com técnicas de menor complexidade não devem ser deixadas de lado. “Sempre iniciamos o tratamento com os protocolos mais simples, para depois utilizar técnicas mais avançadas. O único fator acelerador deste processo será a idade feminina, que limita os resultados após os trinta e seis anos e meio”, explica Dr. Jean.

Artigo elaborado pela equipe Fecondare em parceria com a E-saúde.

Conteúdo atualizado em: 3 de Maio de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: