Gestações Múltiplas e Reprodução Assistida

Publicado em: 7 de junho de 2013

Existem diferentes métodos que podem ser aplicados pela reprodução assistida e considera-se que metade das gestações decorrentes dela sejam múltiplas, isto é, gerem mais do que um feto ao mesmo tempo (gêmeos, trigêmeos etc). Em função dessa alta taxa, muitos estudos são feitos para determinar quais os riscos desse tipo de gestação e se seria possível evitá-la mesmo usando a reprodução assistida.

A gravidez gemelar (de gêmeos) é considerada gestação de “alto risco”, isto é, coloca a gestante e o feto em uma sensível condição que merece atenção redobrada durante o pré-natal. Para o feto, o risco mais importante é o da prematuridade, que tem como uma de suas diversas consequências negativas o baixo peso ao nascimento e, em relação à futura mamãe, doenças como pré-eclâmpsia (por aumento da pressão arterial), sangramento, diabetes gestacional, com todas as suas complicações, além de que ansiedade e depressão podem acontecer com maior frequência.

Pensando em tudo isso, cientistas buscam desenvolver métodos que diminuam as chances de ocorrência de gravidez múltipla com a reprodução assistida. Atualmente, uma técnica reconhecida pela sigla eSET (elective single embryo transfer), que permite que apenas um único embrião seja transferido para a futura gestante, diminui em 75% as chances de ocorrência de gêmeos, segundo estudo recente da Finlândia. Cabe lembrar que até o momento, a transferência de um embrião tem trazido resultados menores em relação a taxa de gravidez.

A Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva enfatiza que o objetivo da reprodução assistida é que cada casal gere apenas um único filho, mas a infertilidade dos casais, por resultar de diferentes razões, exige diferentes tratamentos e cada um pressupõe diferentes chances de se obter uma gravidez múltipla. O objetivo final é uma técnica que conseguisse o máximo de rendimento com o mínimo de risco, isto é, que tivesse grandes chances de sucesso (gravidez) e poucas chances de gestação múltipla.

A eficácia dos diferentes métodos depende de tecnologia e conhecimento técnico e por isso é importante confiar no serviço especializado contratado. O aconselhamento faz parte do tratamento e deve incluir informações sobre as reais chances de se obter uma gestação múltipla e quais as repercussões desse tipo de gestação para a família, para a gestante e para o bebê.

Conteúdo atualizado em: 17 de Abril de 2014

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: