Reprodução Assistida com óvulos doados: como é

Publicado em: 10 de outubro de 2016

Reprodução Assistida com óvulos doados: como é

A infertilidade é um grande obstáculo para casais que desejam ter filhos e a reprodução assistida com óvulos doados pode ser a saída para esses casos. Reprodução assistida é o nome que se dá aos tratamentos oferecidos para casais com problemas de infertilidade com o objetivo de viabilizar a gestação em mulheres com dificuldades para engravidar. Um desses tratamentos consiste na doação de óvulos por parte de doadoras anônimas que, por vontade própria, cedem seus óvulos para mulheres que não podem engravidar por motivos diversos.

Como funciona a Reprodução Assistida com óvulos doados?

No Brasil, não existe um banco de óvulos congelados para doação, apenas clínicas que mantêm óvulos que são doados. Para fazer a doação, as doadoras passam por um processo de indução de ovulação e usam medicamentos a partir do início do ciclo menstrual. Após 10 a 12 dias, esses óvulos estarão pontos para serem aspirados, quando então é feito o procedimento de retirada com o uso de uma agulha guiada por meio de ultrassom transvaginal. Feito isso, é verificada a condição dos óvulos, se estão saudáveis e em boas condições de uso. No mesmo dia em que eles são aspirados, o sêmen do homem é coletado para que sejam fecundados.

Quem é indicada para receber os óvulos?

  • Mulheres com ovários que pararam de funcionar ou não produzem óvulos suficientes;
  • mulheres que passaram por diversos abortos;
  • mulheres que não possuem óvulos apropriados, seja pela má qualidade deles, seja por doenças de cunho hereditário.

Quem pode doar?

É preferível que as doadoras tenham, no máximo 35 anos, pois seus óvulos são mais novos e correm menos riscos de terem problemas genéticos. Além disso, a doadora não pode ter nenhuma doença genética hereditária e problemas de saúde que possam ser agravados pelos medicamentos utilizados na estimulação ovariana.

No caso de doação compartilhada, mulheres com, no máximo, 35 anos e que estão em ciclo de fertilização in vitro doam a metade de seus óvulos gerados no ciclo para uma mulher que não produz mais óvulos. Esse tipo de doação é feita por mulheres que não possuem condições de arcar com todo o custo do tratamento.

Questões éticas e legais da Reprodução Assistida

Os programas de reprodução assistida com óvulos doados são regulamentados pela resolução N° 1358/92 do Conselho Federal de Medicina (CFM) que determina normas éticas para orientar sua organização. Ela determina que este tipo de doação não pode ter caráter lucrativo e deve ser preservado o anonimato da doação.

Além disso, a escolha das pacientes doadoras fica sob a responsabilidade da clínica que verificará as condições das doadoras e os requisitos necessários para que seja feita essa doação. A Resolução garante a todos o direito à reprodução assistida, dando a ela um caráter mais democrático e universal, pois contempla pessoas que antes eram impedidas de realizar o sonho de construir uma família.

Conteúdo atualizado em: 8 de Fevereiro de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: