Os 8 principais parâmetros analisados para o diagnóstico da infertilidade masculina

Publicado em: 2 de agosto de 2016

Os 8 principais parâmetros analisados para o diagnóstico da infertilidade masculina

Ter filhos não é e não deve ser uma decisão fácil, afinal para gerar e colocar outro ser humano no mundo é preciso responsabilidade e planejamento. Mas e quando a vida está estabilizada, o relacionamento pede e o horário biológico exige, mas a gravidez não acontece?

Pesquisas recentes apontam que, mundialmente, cerca de 15% dos casais que querem engravidar têm problemas de infertilidade. Como há até bem pouco tempo achava-se que o problema era apenas da mulher, proporcionalmente ainda é pouca a informação a respeito da infertilidade masculina, mas ela ocorre com muito mais frequência do que se imagina. Na investigação do diagnóstico, alguns parâmetros bem específicos são levados em conta.

A infertilidade é um problema que atinge casais no mundo inteiro. No Brasil, por exemplo, a taxa de infertilidade é bem distribuída entre homens e mulheres, cerca de 40% para cada lado. Por outro lado, 90% dos casais que vivem esse problema acabam tendo bebês depois de passarem por algum tipo de tratamento.

A causa mais comum da infertilidade do homem é a varicocele, mas são necessários dois exames – o espermograma e o exame físico da bolsa testicular – para analisar determinados parâmetros que podem levar a um diagnóstico seguro. Confira a seguir os 8 principais parâmetros analisados para o diagnóstico de infertilidade masculina:

  1.   Varicocele: responsável por 40% dos casos de infertilidade masculina, varicocele são veias dilatadas e tortuosas, de calibre grosso na bolsa escrotal. Ela faz com que a temperatura dos testículos aumente prejudicando a fabricação de espermatozoides. Não há sintomas (a não ser dor em casos muito avançados) e a detecção é feita durante exame clínico.
  1.   Problemas de ejaculação: da total ausência à retrógrada (quando volta para a bexiga), esses problemas podem ser causados por doenças como traumas na medula, diabetes, esclerose múltipla, danos cirúrgicos e problemas psicológicos. A solução pode passar por estímulos vibratórios ou elétricos, medicamentos, ou coleta de material para reprodução assistida.
  1.  Anomalias nos espermatozoides: espermatozoides de formato anormal, ausência de espermatozoides (Azoospermia), baixa contagem ou baixa mobilidade podem dificultar a fertilização. Não há sintomas e a solução pode passar pela inseminação artificial intrauterina com o próprio espermatozoide, desde que a anomalia seja de pequeno porte ou com esperma de doador e fertilização in vitro, ambas associadas a medicamentos para aumentar a produção de óvulos femininos, facilitando as chances de gravidez.
  1.   Produção de anticorpos contra os espermatozoides: a produção de anticorpos no organismo feminino (muco cervical) pode afetar os espermatozoides durante sua trajetória. No caso de traumas testiculares, torção e pós-vasectomia, existe aumento na produção de ” radicais livres” que podem interferir na espermatogênese.
  1.  Obstrução: uma proporção pequena de homens apresenta bloqueio no ducto ejaculatório que impede os espermatozoides de alcançarem o fluido seminal ou esperma e, assim, o óvulo da companheira. Isso pode acontecer devido a vários fatores, que vão de defeito congênito (ausência dos ductos) a ferimento, infecção ou vasectomia. Não há sintomas e a cirurgia reparatória costuma ter sucesso entre 50% a 90% dos casos, dependendo do problema.
  1.   Hábitos de vida pouco saudáveis: vários hábitos podem afetar a produção de espermatozoides como tabagismo, uso das chamadas drogas recreativas (maconha, cocaína), exercícios físicos em excesso, obesidade, uso de anabolizantes, estresse, má nutrição, exposição a produtos tóxicos e à poluição excessiva.
  1.   Idade: assim como na mulher a idade reduz as chances de engravidar, estudos têm mostrado que a relação com a fertilidade masculina também é válida. Quanto maior a idade do homem, maiores as chances de alterações na qualidade e na produção de espermatozoides.
  1.   Problemas de infertilidade inexplicáveis: isso existe também e acontece quando todos as outras foram descartadas. Especialistas acreditam que podem estar sujeitos a fatores como toxinas ambientais, mas não há estudos conclusivos a respeito.

Você desconfia que o seu parceiro sofra desses problemas? Entre em contato com a gente que teremos prazer em ajudá-los!

Conteúdo atualizado em: 8 de Fevereiro de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: