Congelamento de óvulos: 4 coisas que são importantes saber

Publicado em: 13 de Fevereiro de 2017

Congelamento de óvulos: 4 coisas que são importantes saber

O congelamento de óvulos é uma das técnicas existentes em reprodução humana assistida recomendada pelos especialistas para mulheres ou casais que desejam ou precisam postergar a gravidez por algum tempo. O método é muito procurado por mulheres que preferem conquistar, primeiro, a estabilidade econômica ou priorizar a carreira para, depois, tornarem-se mães. Ou por aquelas que ainda não encontraram o homem certo para ser pai do filho que desejam ter ou possuem problemas graves de saúde, como câncer, que precisam ser tratados antes da gestação.

O congelamento de óvulos é uma forma de preservar a fertilidade feminina. Mesmo as mulheres que não têm a intenção de engravidar podem optar pela técnica para não extinguir por completo a possibilidade de ter um filho para o caso de algum dia mudar de ideia.

Informações relevantes sobre o congelamento de óvulos

  1. Os óvulos devem ser congelados até os 35 anos

A partir dos 35 anos, a reserva ovariana da mulher diminui gradativamente e os óvulos perdem qualidade. Aos 40 anos, a mulher detém apenas 8% da função reprodutiva. Por este motivo, o ideal é congelar os óvulos até os 35 anos, quando a reserva ovariana é maior e os óvulos não perderam qualidade, possibilitando taxas de sucesso melhores na gestação  e com menos risco de ocorrer alguma doença genética.

  1. Não há prazo de validade

Os óvulos podem ser mantidos congelados por tempo indeterminado. Assim, a mulher pode utilizá-los somente no momento em que considerar mais oportuno, sem se preocupar com a necessidade de ter de respeitar prazos.

  1. Momento ideal para a fertilização

O momento ideal para descongelar os óvulos e fertilizá-los é aquele que a mulher compreender como oportuno. O que os médicos especialistas em reprodução assistida aconselham, porém, é que a mulher não espere ter mais de 50 anos para engravidar, pois nessa faixa etária é maior o risco de ocorrer complicações durante a gravidez. A taxa de abortos e de fetos com malformações aumenta proporcionalmente à idade da mulher, mas mantém-se igual à idade em que os óvulos foram congelados mesmo que a gravidez ocorra mais tardiamente.

  1. Como é feita a coleta

O procedimento para congelamento dos óvulos inicia 10 dias antes dos óvulos serem coletados. Primeiro, a paciente usa medicamentos para estimular o crescimento folicular ovariana e a maturação dos óvulos. Depois, é programada a coleta dos óvulos, que deve ser feita em uma clínica especializada em reprodução humana. O procedimento é cirúrgico, deve ser feito sobre o efeito de sedação anestésica e dura até uma hora. Cada óvulo é capturado individualmente e encaminhado ao laboratório para avaliar o grau de maturidade e se é viável para ser congelado.

O congelamento de óvulos desperta muita curiosidade e muitas dúvidas, principalmente em quem pensa em utilizar a técnica. Há um vídeo em que o tema é abordado e que pode responder a outros questionamentos. Mas, caso ainda assim alguma pergunta tenha ficado sem resposta, envie-a para que seja respondida. É sempre bom compartilhar informação!

Conteúdo atualizado em: 8 de Fevereiro de 2017

 Agendar Consulta

Para agendar uma consulta preencha o formulário: